Notícias

Por que eclipse solar de 2024 deverá ser o mais visto da história, mas não no Brasil

Cientistas, caçadores de eclipses e o público em geral contam os dias para o eclipse solar total de abril de 2024.

Mais de 30 milhões de pessoas poderão ver o eclipse solar total de abril de 2024 na América do Norte, que poderá ser o mais observado da história -  (crédito: Getty Images)
Mais de 30 milhões de pessoas poderão ver o eclipse solar total de abril de 2024 na América do Norte, que poderá ser o mais observado da história - (crédito: Getty Images)
BBC
Sarah Bregel - BBC Future
postado em 12/02/2024 18:25 / atualizado em 12/02/2024 22:59

No dia 8 de abril de 2024, haverá um eclipse solar total. A Lua irá cruzar seu trajeto com o Sol e bloquear totalmente sua visão.

O eclipse começará a ser visível no México. Depois, irá atravessar os Estados Unidos até sair da América do Norte pelo litoral do Oceano Atlântico na Terra Nova, no Canadá. Ele não será visível no Brasil.

Mas o que faz com que o eclipse solar de abril de 2024 seja tão especial?

Segundo a Nasa, este evento será diferente dos últimos eclipses solares totais.

Cientistas afirmam que a coroa solar (sua camada mais externa) será mais visível do que no último eclipse solar total (em 2017). Isso se deve à maior atividade solar verificada atualmente.

E o eclipse de 2024 também será visível por cerca de dois minutos a mais que o de 2017.

A caçadora de eclipses Polly White é uma das fundadoras do site educacional Great American Eclipse, que oferece informações atualizadas sobre os eclipses, mapas e animações. Ela conta que, desde o eclipse de 2017 e o eclipse solar anular de 14 de outubro de 2023, mais pessoas tomaram conhecimento do evento de abril deste ano. Mas existem outras razões que farão com que este eclipse seja especial, segundo ela.

"Espero ver uma coroa solar grande, dinâmica, com jatos de energia (ejeções da massa coronal), proeminências solares e uma cromosfera ativa e brilhante", explica White.

"E também existe uma pequena possibilidade de que um cometa fique visível com binóculos durante a totalidade. Ele pode ficar longe do sol durante o eclipse, mas pode ser visível."

Depois do eclipse solar total de abril de 2024, os observadores só poderão ver outro em 2044 – o que faz com que este seja ainda mais atraente, segundo ela.

Além de tudo isso, o trajeto da totalidade também é maior, o que faz com que o eclipse fique visível para mais pessoas do que o eclipse solar total mais recente.

Cerca de 31,6 milhões de pessoas moram nos 322 km do trajeto da totalidade, o que é mais que o dobro do número de pessoas que puderam ver o último evento similar. E mesmo pessoas que moram em outros lugares poderão ver o eclipse de alguma forma.

"Em abril, 99% dos moradores dos Estados Unidos poderão ver o eclipse total ou parcial dos seus locais de moradia", explica a Nasa no seu website. "Todos os Estados contíguos dos Estados Unidos, mais algumas partes do Alasca e do Havaí, terão a experiência do eclipse solar, pelo menos parcial."

E não apenas os cientistas e caçadores de eclipses estão contando os dias para este evento astronômico tão esperado.

Embora mais pessoas possam assistir ao eclipse total com facilidade e sem precisar sair de suas cidades do que nos anos anteriores, os especialistas acreditam que haverá um pico de viagens rumo ao espetáculo.

O site Great American Eclipse calcula que um a cada quatro cidadãos americanos deve viajar na época do eclipse, para ficar dentro do trajeto da totalidade no dia 8 de abril. E, com esta perspectiva em mente, os agentes de viagem estão ajudando os viajantes a encontrar onde ficar para ter a melhor visão do evento.

Misty Belles, diretora de relações internacionais da rede de agências de viagens Virtuoso Travel, com sede nos Estados Unidos, afirma que não é difícil encontrar eventos para ajudar os viajantes a apreciar o eclipse, como cruzeiros que viajam ao longo do trajeto da totalidade.

"Temos visto parte da demanda maior para o sul do Texas e o norte do México. Essas áreas do trajeto estão prontas para receber um pico de visitantes", explica ela. "O interesse vem crescendo há mais de um ano, com as pessoas se preparando para este fenômeno, que não irá atingir os Estados Unidos outra vez nos próximos 20 anos."

Na fazenda Reveille Peak Ranch, em Burnet, no Estado americano do Texas, haverá um festival de música de cinco dias, na semana do eclipse. O evento foi batizado de Texas Eclipse Festival e irá incluir apresentações, arte e experiências relacionadas à tecnologia e ao espaço.

Ari Eisenstat, pesquisador da Universidade do Havaí em M?noa, irá liderar o programa espacial do evento. Ele conta que o festival será baseado na ideia de relembrar às pessoas "que estamos no espaço e moramos em um planeta".

Além da música ao vivo, o evento terá experiências espaciais selecionadas, uma zona de "visões do futuro", ioga e muito mais. A ideia é aproximar a Terra do espaço.

Eisenstat afirma que o evento incluirá palestras de 11 astronautas, incluindo profissionais da Nasa e das empresas Blue Origin e SpaceX.

Outros festivais devem ocorrer nos Estados Unidos durante a semana do eclipse, como a Shadowfest em Bloomington, em Indiana. Já em Jesieville, no Estado de Arkansas, o 2024 Total Eclipse Festival contará com música ao vivo, camping, tirolesa e procura de cristais.

Segurança na observação

Com tantos possíveis observadores este ano, White aconselha a todos que usem óculos para eclipse com certificação ISO, exceto durante o período de totalidade. Mas, infelizmente, existem no mercado óculos falsificados, sem certificação.

"Temos evidências de que existem muitos óculos falsos que mostram certificação", ela explica. A Great American Eclipse recomenda que as pessoas não comprem óculos de eclipse em sites como a Amazon. White indica a Sociedade Astronômica Americana (AAS, na sigla em inglês), que oferece uma lista de fornecedores seguros para que os observadores fiquem de olhos abertos.

O próximo eclipse solar visível do Brasil acontecerá em 2 de outubro de 2024. Será um eclipse parcial, visível apenas no centro-sul do país.

Outro eclipse solar vai acontecer em 6 de fevereiro de 2027 e será visível de forma parcial em quase todo o Brasil, com exceção da região Norte.

 

Leia a versão original desta reportagem (em inglês) no site BBC Future.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br