opinião

Artigo: Música de agora

Artistas da cidade, dos mais diversos segmentos, não param de produzir, mesmo convivendo com a ameaça do vírus

Irlam Rocha Lima
postado em 10/08/2021 06:00 / atualizado em 10/08/2021 07:39
 (crédito: Jhon Henrique/Divulgação)
(crédito: Jhon Henrique/Divulgação)

Fazer show é, com certeza, um dos momentos de maior prazer na vida do cantor. Com o surgimento da pandemia da covid- 19, artistas ligados à música ficaram impedidos de subir ao palco para exercitarem essa parte importante do seu ofício. Em Brasília, vários deles, para se manterem em atividade durante a longa e necessária quarentena, desenvolvem ações paralelas como gravações. Alguns, agora, estão levando o resultado desse trabalho ao público, por meio de singles, EPs e até mesmo CDs, utilizando as plataformas digitais.

Entre os projetos com diferentes propostas que serão destacados neste espaço, o de maior abrangência é o Samba candango, um álbum de 14 faixas, focalizando várias vertentes desse gênero musical, produzido por um coletivo de 50 participantes — entre compositores, cantores, instrumentistas e arranjadores —, sob a coordenação de Breno Alves, vocalista do grupo 7 na Roda e Stéfanie Oliveira, presidente do Instituto Rosa dos Ventos, que integra o Circuito Candango de Cultura Popular.

Para não esquecer um grande amor é o título do EP com três sambas e uma ciranda, que permite à cantora Denise de Oliveira mergulhar de forma apaixonada nas melodias e letras de Bom dia, Mareia, Súplica e Ciranda do amor distante. Já Coisa de pai e mãe, do guitarrista e violonista Rodrigo Karashima e registrada num single pela Karashima Banda — os outros integrantes são os vocalistas Diogo Lins e Ingrid Cardoso — foi composta para celebrar o Dia dos Pais.

Larissa Vitorino, que representou Brasília no The Voice Brasil de 2020, deu prosseguimento a sua trajetória lançando quatro singles. O mais recente é o Pra me provocar, no qual promoveu a fusão de ritmos brasileiros com elementos da música pop e batidas eletrônicas. Com uma carreira sedimentada, Janete Góes gravou No fogo do teu olhar (Márcia Tauil e Eduardo Nascimento). A canção fará parte de um EP com o qual homenageará a ONG Grupo Pellinsky.

Na letra de Mais um trabalhador, Bárbara Silva faz uma reflexão sobre o cotidiano do povo brasileiro. A música acaba de ganhar registro em single e clipe. Cantora que iniciou a carreira se apresentando no Clube da Bossa Nova de Brasília, Ana Studart está lançando seu primeiro single, que traz a marcha-rancho Luaminha, feita em parceria por Elmo Laje e Márcia Tauil. Pertencentes ao coletivo Novas Vozes de Brasília, Fabrícia Duarte e Natália Botelho formam o duo que gravou Reza braba, compostas por elas e gravada em single

Pediatra que atua paralelamente como compositor e cantor, Carlos Jansen (parceiro da poeta Mabel Veloso, irmã de Caetano Veloso) é autor de uma série de canções destinadas ao público infantil. Uma delas, A careca do vovô, ele gravou em um single com as irmãs Ana e Carol Tauil. Como se observa, artistas da cidade, dos mais diversos segmentos, não param de produzir, mesmo convivendo com a ameaça do vírus.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE