Opinião

Cida Barbosa: "uma dor para toda a vida"

"Que mundo abominável este nosso, em que meninos e meninas são vitimados diariamente, principalmente por aqueles em quem deveriam encontrar segurança"

Cida Barbosa
postado em 25/11/2021 06:00
Quando Conselho Tutelar foi acionado, menina estava tão machucada que não conseguia se sentar -  (crédito: Freepik)
Quando Conselho Tutelar foi acionado, menina estava tão machucada que não conseguia se sentar - (crédito: Freepik)

Uma menina de 13 anos rotineiramente estuprada pelo próprio pai. A mãe, conivente com a abominação. A mulher chegava a sair de casa com os filhos mais novos quando o miserável queria cometer a atrocidade. Duas pessoas que tinham o dever de manter a adolescente a salvo de todo tipo de violência foram justamente as que a martirizaram. Diante dos dois covardes, ela não tinha mesmo nenhuma chance de escapar da barbárie.

Ameaçada pelo canalha, a menina sofria calada. Mudou de comportamento na escola e perdeu 20kg. Quando, enfim, o Conselho Tutelar recebeu a denúncia e foi ouvi-la, ela nem podia se sentar, de tão machucada que estava.

Conselheiros disseram que vizinhos e pessoas do colégio da adolescente sabiam dos abusos. O patife chegou a ser detido e, segundo a polícia, confessou a crueldade, mas foi liberado. Vai aguardar o inquérito em liberdade. É isso. Somos o país de leis que beneficiam criminosos.

O drama dessa menina me lembrou o de outra vítima, que passou oito anos sendo estuprada pelo pai — da infância à adolescência. O desgraçado ainda disse para ela: "A pessoa com quem você ficar vai ver o estrago que fiz com você".

Que mundo abominável este nosso, em que meninos e meninas são vitimados diariamente, principalmente por aqueles em quem deveriam encontrar segurança. Eles mal começaram a vida e já descobrem a face mais monstruosa do ser humano. Como alguém, em tenra idade, se recupera de algo tão brutal? O corpo violado, os traumas pelo resto de suas vidas.

Se poderes eu tivesse, varreria da face da Terra todos os algozes de crianças e adolescentes. Por que eles têm o direito de continuar respirando? Bando de covardes, desprezíveis, abjetos, diabólicos.

O poder que temos de combater essa chaga nacional é cobrar do Estado ações efetivas e permanentes em prol da segurança de meninos e meninas, exigir do Congresso leis mais rigorosas para crimes cometidos contra eles. E cada um de nós tem a responsabilidade de denunciar. Quem souber ou desconfiar de abusos deve acionar delegacias e conselhos tutelares ou reportar o crime pelo Disque 100 ou apps Direitos Humanos e Proteja Brasil. Fechar os olhos é ser cúmplice dessa perversidade.

 

 


CONTINUE LENDO SOBRE