ELEIÇÕES 2022

Análise: pacote de bondades terá mais influência no voto do que a inflação?

Bolsonaro segue em alta nas pesquisas, impulsionado pela últimas medidas eleitoreiras, mas a alta recorde dos preços pode ser uma ameaça à reeleição

Roberto Fonseca
postado em 15/04/2022 06:00 / atualizado em 15/04/2022 07:39
 (crédito: Evaristo Sá/AFP)
(crédito: Evaristo Sá/AFP)

O pacote de bondades do governo está a todo vapor, uma medida historicamente comum em ano eleitoral. Só nos últimos dias, a lista é grande: fim da bandeira vermelha na conta de luz; reajuste linear de 5% para o funcionalismo; e o início do pagamento do vale-gás de R$ 51 para mais de 5 milhões de famílias de baixa renda. E ainda está em estudo a correção da tabela do Imposto de Renda, que ajudará a turbinar a popularidade do presidente junto às classes B e C.

Há, no entanto, uma séria ameaça aos planos de reeleição de Jair Bolsonaro. Trata-se do avanço da inflação, que está nas alturas e aproxima-se dos maiores índices registrados desde o início do real. A carestia atormenta principalmente a vida dos brasileiros mais pobres, como mostra o mais recente levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Apenas em março, a alta dos preços chegou a 1,74% para quem ganha até R$ 1.808,79 por mês.

De acordo com o Ipea, alimentos muito consumidos pela população estão cada vez mais caros. É o caso do arroz, com alta de 2,7% no mês passado; do feijão (6,4%); da (31,5%); da batata (4,9%); do leite (9,3%); dos ovos (7,1%); e do nosso pão francês (3%) do dia a dia. A combinação de grana curta e alimentos mais caros costuma ser fatal. Atinge principalmente a rejeição a um governante. Estamos a 170 dias do primeiro turno das eleições. Será que a equipe econômica de Paulo Guedes conseguirá colocar a inflação nos trilhos em 24 semanas?

As últimas pesquisas eleitorais mostram, semana a semana, a redução da vantagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre Bolsonaro nas intenções de voto. A polarização é cada vez maior e veremos um acirramento dos embates entre os dois até outubro. A verborragia entre eles será uma das marcas da eleição, pode ter certeza. No fim das contas, o eleitor terá que decidir entre dois políticos com grande rejeição.

  • Bolsonaro e Lula: 'Como poderiam ser, ao mesmo tempo, a causa e a solução desse estrago que aí está?'
    Bolsonaro e Lula: 'Como poderiam ser, ao mesmo tempo, a causa e a solução desse estrago que aí está?' Foto: AFP
  • Analistas apontam os vínculos que Bolsonaro criou com evangélicos nos últimos anos
    Analistas apontam os vínculos que Bolsonaro criou com evangélicos nos últimos anos Foto: Sergio Lima/AFP
  •  Brazilian President Jair Bolsonaro smiles during a ceremony for the signing of the consolidation of the new labor regulatory framework at the Planalto Palace in Brasilia, on November 10, 2021. (Photo by EVARISTO SA / AFP)
      Caption
    Brazilian President Jair Bolsonaro smiles during a ceremony for the signing of the consolidation of the new labor regulatory framework at the Planalto Palace in Brasilia, on November 10, 2021. (Photo by EVARISTO SA / AFP) Caption Foto: Evaristo Sá/AFP
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE