2022

Moro nega intenção de ser presidente: "Candidatura é mera especulação"

Em entrevista ao Correio, Sergio Moro diz esperar que, até 2022, surja um nome melhor que os de Lula e Bolsonaro para presidir o Brasil

Ana Dubeux
Ana Maria Campos
Carlos Alexandre
postado em 09/06/2020 07:00 / atualizado em 06/09/2020 11:51
 (foto: Fotos: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Fotos: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro disse, em entrevista ao Correio, que não pensa em concorrer à Presidência da República em 2022, embora seu nome apareça bem colocado nas pesquisas eleitorais.

"Estou focado em 2020, principalmente no meu reposicionamento profissional. Fui servidor público, com muito orgulho, por mais de duas décadas, preciso agora continuar trabalhando para sustentar minha família. Essa suposta candidatura é mera especulação", afirmou.

Na conversa, Moro também lamentou a polarização entre apoiadores de Lula e Bolsonaro e disse que o Brasil é "grande e diversificado", não se resumindo apenas a esses dois grupos.

"Pessoalmente, penso que a polarização política excessiva fomenta ódio e raiva e não ajuda o debate concreto de programas e políticas públicas, mais importante do que slogans, marketing ou ofensas. Acredito que devem aparecer outros nomes fora dos extremos. Espero que apareçam nomes melhores do que esses", afirmou.

Na entrevista (clique aqui para a ler na íntegra), Moro também falou de sua passagem pelo governo, disse que deixar de ser juiz foi uma decisão acertada, devido ao que conseguiu implementar na área de segurança, defendeu a Operação Lava-Jato e disse que o presidente Jair Bolsonaro não vem cumprindo suas promessas de campanha.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação