ARGENTINA

"Povo argentino, lamento. É o que vocês merecem", diz Bolsonaro

Na tentativa de rebater as críticas que vem sofrendo por parte de apoiadores no país, o chefe do Executivo atacou país vizinho para justificar seu ponto de vista

Ingrid Soares
postado em 08/10/2020 21:56 / atualizado em 08/10/2020 22:02
 (crédito: ED ALVES/CB/D.A.Press)
(crédito: ED ALVES/CB/D.A.Press)

O presidente Jair Bolsonaro criticou a população argentina na noite desta quinta-feira (8/10) pela eleição de Alberto Fernández como presidente. O chefe do Executivo rebatia as críticas que vem sofrendo por apoiadores no país e recorreu ao país vizinho para tentar justificar seu ponto de vista. Declaração ocorreu durante live nas redes sociais.

“Pessoal que me critica, vocês estão perdendo a chance de bater em mim. Vejam os reitores, eu estou indicando cara do PCdoB, do PSOL, tem universidade que é do PT. É só pegar o Diário Oficial. Chega lista tríplice para mim e os três são do PSOL. Às vezes é do PT, PCdoB e PSOL, o menos ruim é do PSOL", disse.

E completou: "Vai chegar para mim lista tríplice para o STJ (Superior Tribunal de Justiça). Essa lista vai ser feita pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Qualquer nome que eu escolha, vocês vão bater. Botou petista no STJ. Raciocina. Quer dar porrada em mim, dá por motivo justo".

Discurso parecido

Foi então, que o mandatário disparou: “Olha o exemplo da Argentina. O Macri se elegeu na Argentina há cinco anos, discurso parecido com o meu. Um dos primeiros países que conseguiram se ver livres da turminha do Foro de São Paulo. Era a turminha da Cristina Kirchner, da Dilma. (Macri) Não conseguiu fazer tudo que queria, tinha problemas. Que que o pessoal fez com o Macri? Porrada nele o dia todo, inclusive acusando ele de abortista", prosseguiu.

"O que aconteceu? Voltou a 'esquerdalha' da Cristina Kirchner. Tome conhecimento do que está acontecendo com a Argentina. E detalhe: vi na imprensa hoje que Fernando e Kirchner vão legalizar o aborto na Argentina. Tá aí, povo argentino, lamento, é o que vocês merecem ", concluiu.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação