ESQUEMA NO IBAMA

Endereço ligado a Collor é alvo de buscas da PF em São Paulo

Parlamentar é acusado de envolvimento em esquema de pagamento de propina criado para liberar licenças ambientais

Renato Souza
postado em 21/10/2020 09:51 / atualizado em 21/10/2020 09:52
 (crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado)
(crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado)

A Polícia Federal cumpre na manhã desta quarta-feira (21/10) mandado de buscas em um endereço ligado ao senador Fernando Collor de Mello (Pros-AL), em São Paulo. A ação ocorre no âmbito da operação O Quinto Ato, que investiga esquema criminoso que funcionou entre 2014 e 2015 no Ibama.

De acordo com as investigações, um esquema de pagamento de propina foi montado "visando à liberação da licença ambiental de instalação do porto Pontal Paraná importação e exportação SA, no estado do Paraná". As diligências desta quarta são um desdobramento da Operação Politéia, deflagrada pela Polícia Federal no ano de 2015.

Na ocasião, foram identificados que bens de luxo pertencentes a Collor teriam sido pagos com a utilização de recursos decorrentes de vantagens indevidas recebidas de empresários que tinham interesse em sua atuação política junto a órgãos federais.

Bloqueio

Na ação desta quarta, o Supremo Tribunal Federal expediu 12 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos investigados e, também, foi determinado o bloqueio de valores financeiros. As diligências apontaram pagamentos ilegais em espécie. Cinquenta policiais federais participam das ações nas cidades de Curitiba (PR), Pontal do Paraná (PR), Gaspar (SC) e São Paulo (SP).

O nome da operação é uma referência ao rastreamento financeiro efetuado pela PF a partir do pagamento da “5ª parcela” de um jato executivo adquirido pelo senador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação