G20

Em reunião do G20, Bolsonaro defende reforma na OMC

"A reforma da OMC, que já se fazia necessária antes da pandemia, torna-se, agora, elemento-chave para a recuperação da economia mundial", defendeu Bolsonaro

Ingrid Soares
postado em 21/11/2020 12:32 / atualizado em 21/11/2020 12:32
 (crédito: Isac Nobrega)
(crédito: Isac Nobrega)

O presidente Jair Bolsonaro defendeu na manhã deste sábado (21/11) uma reforma na Organização Mundial do Comércio (OMC). A declaração ocorreu durante discurso na reunião do G20. Segundo o chefe do Executivo, a mudança é a chave para a recuperação da economia mundial.

“A reforma da OMC, que já se fazia necessária antes da pandemia, torna-se, agora, elemento-chave para a recuperação da economia mundial. O Brasil defende avanços nos três pilares da OMC: negociações; solução de controvérsias; e monitoramento e transparência”, apontou.

Bolsonaro disse ainda esperar que o Órgão de Apelação volte a operar “o mais rápido possível”. “O processo de reforma da OMC deverá contemplar o estímulo aos investimentos e a criação de condições justas e equilibradas para o comércio internacional, não só de bens, mas também de serviços”, destacou.

O mandatário propôs que os ministros dos respectivos países debatessem sobre o assunto. “Proponho que nossos ministros debatam e compartilhem melhores práticas sobre como lidar com esse tema, evitando-se cair na armadilha de subsídios e políticas que distorçam o comércio internacional. Tenho certeza de que nossa atitude coordenada frente aos desafios da pandemia será, mais uma vez, fundamental para a recuperação econômica mundial”, ressaltou.

Por fim, Bolsonaro salientou que “não há tempo a perder”. “Conto com o apoio de Vossas Excelências para darmos início às mudanças necessárias, em especial no âmbito da OMC. Juntos, vamos fortalecer nossas economias e gerar mais bem-estar e prosperidade a nossas populações”, concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE