ELEIÇÕES EM MACAPÁ

Eleições em Macapá: Josiel Alcolumbre e Doutor Furlan disputarão 2º turno

Irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e candidato do Cidadania concorrerão à prefeitura da capital do Amapá, em 20 de dezembro

Augusto Fernandes
postado em 06/12/2020 19:56
 (crédito: Marilia Lima/CB/D.A Press)
(crédito: Marilia Lima/CB/D.A Press)

Última cidade do país a ter eleições para prefeito neste ano, Macapá precisará do segundo turno para definir o novo chefe do Executivo local. Com o fim da apuração dos votos deste domingo (6/12), Josiel Alcolumbre (DEM) e Doutor Furlan (Cidadania) foram os dois candidatos mais votados no primeiro turno e disputarão o posto pela prefeitura da capital do Amapá, no próximo dia 20.

Confirmando a previsão de pesquisas, a maioria dos eleitores do município optou pelo irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Josiel foi a escolha de 59.511 macapaenses, e teve 29,47% dos votos válidos.

Doutor Furlan, por sua vez, recebeu 32.369 votos, que corresponderam a 16,03% do total. A disputa pela segunda colocação foi acirrada e Capi (PSB) chegou a ficar à frente do candidato do Cidadania em determinados momentos da apuração. Contudo, terminou em terceiro, com 30.160 votos (14,94%). A diferença entre os dois foi de apenas 2.209 votos.

As eleições para a prefeitura de Macapá tiveram outros sete candidatos. Em quarto, ficou Cirilo Fernandes (PRTB), com 23.588 votos (11,68%). Na sequência, vieram Patrícia Ferraz (Podemos), com 22.761 votos (11,27%); Guaracy (PSL), com 17.182 votos (8,51%); Paulo Lemos (PSol), com 7.998 votos (3,96%); Haroldo Iram (PTC), com 4.022 votos (1,99%); Professor Marcos (PT), com 3.075 votos (1,52%); e Gianfranco (PSTU), com 1.243 votos (0,62%).

Vereadores

Os eleitores da capital amapaense também votaram para eleger os novos representantes do Poder Legislativo da cidade. Vinte e três vereadores foram eleitos.

Cinco partidos conseguiram eleger dois representantes cada para a Câmara Municipal de Macapá: DEM (Claudio e Gabriel Andrade), PL (Dudu Barbosa e João Mendonça), PP (Alexandre Azevedo e Zeca Abdon), Pros (Luany Favacho e Edinoelson Careca) e Rede (Caetano Bentes e André Lima).

As demais legendas que terão uma cadeira na Casa são: PDT (Dudu Tavares), Avante (Claudiomar Rosa), Solidariedade (Marcelo Dias), PSD (Nelson Souza), PRTB (Arilson Melo), MDB (Gian do Nae), PSDB (Odilson Nunes), Cidadania (Paulo Nery), PSol (Daniel Theodoro), PSB (Janete Capiberibe), PSC (Adriana Ramos), Podemos (Maraina Martins) e PSL (Carlos Murilo). 

Eleitores ausentes

De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 217.161 pessoas votaram em Macapá neste domingo e 75.557 não compareceram às urnas. A Corte informou que 4.560 dos eleitores que não votaram no primeiro turno justificaram ausência por meio do e-Título, que funcionou adequadamente e sem instabilidade.

Neste domingo, a justificativa de ausência para quem está fora do domicílio eleitoral só foi permitida pelo aplicativo (houve verificação por georreferenciamento), pois o site de justificativa do TSE não funciona em dia de votação. A página poderá ser acessada a partir desta segunda-feira (7/12).

Quem faltar à votação por qualquer motivo tem até 60 dias para justificar pelo aplicativo, site ou presencialmente em cartório. É preciso anexar documento que comprove o motivo da ausência.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE