ELEIÇÕES

Fachin: invasão do Capitólio põe democracia brasileira "em alerta"

Magistrado do STF alertou para risco da quebra de alternância de poder nas próximas eleições

Renato Souza
postado em 07/01/2021 12:03 / atualizado em 07/01/2021 12:04
 (crédito: Sérgio Lima/AFP - 13/9/17)
(crédito: Sérgio Lima/AFP - 13/9/17)

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou, nesta quinta-feira (7/1), que a invasão do Congresso dos Estados Unidos por manifestantes pró-Donald Trump coloca a "democracia brasileira em alerta". O magistrado destacou ainda que a "alternância de poder não pode ser motivo de rompimento".

Menos de 24 horas após o ocorrido nos EUA, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o mesmo pode ocorrer no Brasil, em 2022, caso o voto impresso não seja instituído nas próximas eleições. "A violência cometida neste início de 2021 contra o Congresso norte-americano deve colocar em alerta a democracia brasileira. Na truculência da invasão do Capitólio, a sociedade e o próprio Estado parecem se desalojar de uma região civilizatória para habitar um proposital terreno da barbárie", escreveu Fachin.

O magistrado lembrou que no próximo ano o Brasil passa por eleições gerais, para escolha de um novo chefe do Executivo, assim como renovação do Congresso. Ele defendeu que a Justiça Eleitoral deve combater "desinformação".

"Quem desestabiliza a renovação do poder ou que falsamente confronte a integridade das eleições deve ser responsabilizado em um processo público e transparente. A democracia não tem lugar para os que dela abusam", afirmou Fachin.

Ele também pediu que a democracia e a lei sejam protegidas. "Alarmar-se pelo abismo à frente, defender a autonomia e a integridade da Justiça Eleitoral e responsabilizar os que atentam contra a ordem constitucional são imperativos para a defesa das democracias", completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE