CPI da Covid

Convocação de prefeitos na CPI da Covid fica para depois

Nesta quarta-feira (26/5), senadores convocaram oito governadores e outras pessoas ligadas ao governo federal. Sessão foi marcada por discussões em torno de um acordo com o qual alguns senadores afirmaram não compactuar

SarahTeófilo
postado em 26/05/2021 16:38 / atualizado em 26/05/2021 16:39
 (crédito: Evaristo Sá/AFP)
(crédito: Evaristo Sá/AFP)

A convocação de prefeitos e ex-prefeitos para prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19, no Senado, ficou para depois. Os parlamentares que integram a comissão se reuniram antes do início da sessão desta quarta-feira (26/5), que apreciou convocações, inclusive de governadores, e decidiram deliberar sobre isso posteriormente. O entendimento é de que a convocação deve ser apenas em torno de grandes capitais.

Houve uma tentativa de construção de acordo por parte do presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), que acabou gerando discussão durante a sessão, quando ele afirmou que houve acordo, enquanto outros senadores disseram que não. Os senadores Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da comissão, e Humberto Costa, integram o chamado “G7” (fora da base governista) e disseram que não compactuam com acordo algum.

O referido acordo aconteceu para atender à demanda dos quatro senadores que estão na linha de frente do governo na CPI para chamar governadores. O próprio Aziz comentou que alguns aspectos não o agradavam, como convocar o governador do Pará, Helder Barbalho, filho do senador Jader Barbalho (MDB-PA).

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE), que integra a linha de frente do governo na CPI, mas se diz independente, afirmou que não participou do acordo justamente por não concordar com a retirada de pauta da convocação de prefeitos. Além disso, ele tem requerido a convocação do ex-secretário Executivo do Consórcio Nordeste Carlos Eduardo Gabas e do governador da Bahia e ex-presidente do Consórcio Nordeste, Rui Costa (PT). "Não entendi (porque tiraram os prefeitos), porque estavam na lista para votar hoje”, disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE