INFLAÇÃO

Bolsonaro reconhece alta da inflação, mas culpa governadores e lockdown

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quarta-feira (9/6), a inflação avançou 0,83% em maio, a maior para o mês em 25 anos

Ingrid Soares
postado em 09/06/2021 13:40 / atualizado em 09/06/2021 22:13

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu nesta quarta-feira (9/6) a alta da inflação em 0,83% em maio divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, culpou governadores pela adoção de medidas de restrição, como o lockdown, em meio à pandemia de covid-19 que já vitimou mais de 476 mil brasileiros.

“Tem inflação em alimentos, sim, não vou negar. Estamos, agora, tentando diminuir o preço do milho. Vai atingir diretamente a galinha, o ovo. De onde vem isso aí? Da política do ‘fica em casa, que a economia vem depois. Não é isso?’”, alegou.

“Está vendo aí, ó? A política do lockdown, fecha tudo, fecha comércio destrói empregos. Imagine se o campo tivesse parado, não teria inflação. Teríamos desbastecimento”, acrescentou em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

No último dia 1º, o mandatário também admitiu o aumento da inflação no Brasil, mas destacou que o governo trabalha na produção e que não pretende interferir no mercado. "Nós investimos na produção. Tenho certeza que dessa forma diminuiremos o preço da alimentação, produzindo mais e não interferindo no mercado", disse. "O que a gente pode fazer para diminuir imposto, nós temos feito”, alegou na ocasião.

Segundo dados do IBGE divulgados hoje, a inflação avançou 0,83% em maio, a maior para o mês em 25 anos. “O acumulado no ano foi de 3,22%, e o dos últimos 12 meses, de 8,06%, acima dos 6,76% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores”, informou o instituto.

“Excelente ministro”

O presidente Bolsonaro ainda teceu elogios a ministros, em especial ao do Meio Ambiente, Ricardo Salles o qual caracterizou como “excelente”.

“Agricultura está tendo um impulso muito grande. Temos uma excelente ministra, a Tereza Cristina. Temos um excelente ministro do Meio Ambiente também, Ricardo Salles. E quem é bom, o pessoal atira. Ninguém vai dar tiro em alvo não compensador. Infraestrutura também está excelente com o Tarcísio (Gomes de Freitas). Ele é formado pelo IME. Duas vagas da Câmara, ele passou no concurso nacional. Não há dúvida que ele tem propostas para ele ganhar 10 vezes mais aí fora do que como ministro”, concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE