CPI da Covid

Witzel deixa a CPI da Covid após ser questionado sobre respiradores

Ex-governador do Rio falou por mais de quatro horas, em depoimento ao Senado nesta quarta-feira (16/6), sobre omissões do governo federal na pandemia e sobre sua cassação

Luiz Calcagno
Israel Medeiros
postado em 16/06/2021 15:39 / atualizado em 16/06/2021 15:39
 (crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado)
(crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado)

O ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, interrompeu seu depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito da covid-19 nesta quarta-feira (16/6). Após ser questionado sobre a compra de respiradores para o Rio de Janeiro pelo senador Eduardo Girão (Podemos-CE), ele pediu para deixar a comissão e a sessão foi encerrada.

Girão ainda falava quando foi interrompido pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM): “Senador Girão, o depoente vai se retirar”, disse Aziz, ao justificar que Witzel tem decisão favorável do Supremo Tribunal Federal (STF) proferida pelo ministro Nunes Marques, que lhe garantiu a possibilidade de não comparecer ao depoimento ou de ficar em silêncio caso estivesse presente.

“Ele acabou de me comunicar que quer se retirar da sessão e a gente não pode fazer absolutamente nada”, completou o senador. Na sequência, Witzel agradeceu a oportunidade de responder às perguntas. “Tenho a certeza de que muito teremos a contribuir futuramente”, disse o ex-governador.

Apesar da decisão do STF, Witzel afirmou que compareceria à CPI e que responderia a todas as questões que lhe fossem feitas. Em depoimento de mais de quatro horas, ele afirmou que o governo federal foi omisso no combate à pandemia e deixou os governadores “à mercê da desgraça que viria”, falou sobre suposto o envolvimento de milícias em carreatas pela abertura de comércios e se disse vítima de perseguição política.

Durante o depoimento, ele afirmou que foi vítima de perseguição política e por isso foi afastado do cargo de governador. E também pediu para se reunir com os membros da CPI em uma reunião sigilosa para contar à comissão informações que revelam fatos “graves” relacionados à atuação do governo federal junto ao Rio de Janeiro e assuntos envolvendo a investigação que resultou em seu impedimento. Ainda não há data para a reunião ocorrer.

https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2021/06/4931465-cpi-stf-dispensa-participacao-de-witzel-mas-ex-governador-garante-presenca.html

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE