COVID-19

Lista de e-mails da Pfizer ignorados pelo governo aumenta: são 101 tentativas

Senador Randolfe Rodrigues revelou o número de solicitações de contato da indústria farmacêutica. Para ele, muitos morreram "pela omissão do governo"

Talita de Souza
postado em 18/06/2021 14:32
 (crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado)
(crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado)

O senador e vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, Randolfe Rodrigues (REDE-AM), revelou, nesta sexta-feira (18/6), que a contagem de e-mails enviados pela Pfizer para oferecer vacinas contra a covid-19 e ignorados pelo governo federal ultrapassou uma centena. São 101 e-mails com ofertas de venda e reforço da disponibilidade das doses.

“Documentos que chegaram à CPI mostram que, na verdade, foram mais de 100 tentativas da Pfizer para negociar vacina com o governo brasileiro. Eles ignoraram pedidos quase desesperados. O povo morreu pela omissão do governo!”, declarou Randolfe no perfil do Twitter.

Foram seis meses de tentativas feitas pela indústria farmacêutica estadunidense, sem sucesso. Em agosto de 2020, a Pfizer ofereceu 70 milhões de doses com início de entrega em dezembro de 2020. Um documento obtido pelo Correio na quinta-feira (18/6), mostra que a empresa chegou a enviar quatro e-mails em um mesmo dia.

A intenção da farmacêutica era fazer o país de vitrine de vacinação. Caso o contrato tivesse sido fechado, a vacinação no país começaria ainda em dezembro de 2020. Naquele mês, o país registrava aumento de 60% no número de mortes pela doença. Em 31 de dezembro, eram mais de 194 mil mortes em oito meses de pandemia. 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE