PANDEMIA

Governo diz ao Supremo que já vacinou 72% dos indígenas contra a covid-19

Ação que está em andamento na Corte pede que seja garantida proteção contra a covid-19 aos ocupantes de comunidades tradicionais

Renato Souza
postado em 22/06/2021 20:23 / atualizado em 22/06/2021 20:24
 (crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em um encontro com o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), representantes do governo federal afirmaram que 72% dos povos indígenas do país já foram vacinados contra a covid-19. No entanto, por videoconferência, indígenas das etnias Munduruku e Yanomami afirmam que se sentem ameaçados em razão da presença de invasores em suas terras.

Também participaram do encontro o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; da Defesa, General Braga Netto; e o advogado-geral da União, André Mendonça. Tramita na Corte uma ação que pede proteção ao » Renato Souza s povos tradicionais em meio a pandemia de covid-19. Barroso é o relator do caso e determinou uma série de ações a serem realizadas, como a criação de barreiras sanitárias em regiões próximas das reservas indígenas, locais em que seus ocupantes têm menor resistência imunológica para doenças que circulam nas demais áreas da sociedade.

Queiroga disse que 72% dos indígenas de terras homologadas e não homologadas já estão imunizados com a segunda dose da vacina contra a doença. O ministro da Defesa, de acordo com o Supremo, "esclareceu que questões orçamentárias estavam superadas e que as Forças Armadas darão apoio à Polícia Federal para a execução do plano de isolamento de invasores em terras indígenas (Plano Sete Terras Indígenas)".

Barroso destacou a relevância das ações públicas para proteção dos povos tradicionais. “Nós ocupamos o território que era originariamente dos indígenas. Para além das questões humanitárias, temos o dever moral de protegê-los”, disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE