STF

Bolsonaro ao STF: "Cometem atos antidemocráticos os que querem calar quem se manifesta"

Chefe do Executivo destacou ainda que fora os países produtores de vacina, o Brasil é o que mais investe em imunizantes e o que mais vacinou a população

Ingrid Soares
postado em 29/07/2021 13:33

O presidente Jair Bolsonaro divulgou nesta quinta-feira (29/7) um texto em que rebate nota do Supremo Tribunal Federal (STF) reforçando que a Corte não excluiu o mandatário da tomada de ações para combater a pandemia da covid-19. Pelas redes sociais, o mandatário citou programas do governo, defendeu o tratamento precoce, repetiu que teve poderes tolhidos na tomada de decisões sobre o coronavírus e apontou que, "em nenhum momento, o governo deixou de respeitar o sagrado direito à liberdade de expressão de todos" e que "cometem atos antidemocráticos exatamente os que querem, pelo uso da força, calar quem se manifesta".

O chefe do Executivo destacou ainda que fora os países produtores de vacina, o Brasil é o que mais investe em imunizantes e o que mais vacinou a população. Por fim, ele disse que "mais do que nunca, o momento continua sendo o da união de todos no combate ao mal comum: o vírus, que é mortal para muitos".

Mais cedo, Bolsonaro chamou a nota do STF de "fake news" e disse que a Corte "cometeu crime". Na quarta-feira (28), o Supremo divulgou nota destacando que não excluiu o mandatário da tomada de ações para combater a pandemia da covid-19 e que "uma mentira contada mil vezes não vira verdade". 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE