Sete de Setembro

Manifestantes pró-governo acampam na Esplanada

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro montam barracas e fazem novo buzinaço na Esplanada dos Ministérios

Gabriel Mendonça / Especial para o Correio
postado em 07/09/2021 00:18 / atualizado em 07/09/2021 01:25
 (crédito: Gabriel Medonça/Especial para o Correio)
(crédito: Gabriel Medonça/Especial para o Correio)

Os manifestantes pró-governo que invadiram a Espanada dos Ministérios montaram vários acampamentos por todo o gramado da Esplanada, desde a Alameda dos Estados, próximo ao Congresso Nacional, até o Rodoviária do Plano Piloto, na madrugada deste 7 de Setembro. Eles pretendem acampar no local.

Foram montadas barracas dos mais diversos tamanhos pelos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Alguns caminhoneiros vão dormir dentro dos próprios veículos. Eles promoveram um novo buzinaço no início da madrugada, por volta da meia-noite. (ver vídeo)


A Polícia Militar não conseguiu conter a entrada de caminhões, ônibus e carros de passeio. O grupo deve aumentar de tamanho pela manhã.

Vários ambulantes também permaneceram na Esplanada e pretendem passar a noite no local. Eles vieram participar dos protestos marcados para este feriado.

Enquanto isso, indígenas, que também estão acampados em Brasília em protesto à votação do do Marco Temporal, no Supremo Tribunal Federal (STF), foram alocados na Torre de TV, cerca de 1,5 Km da Esplanada. A sessão da Corte Suprema foi interrompida na semana passada e deverá ser retomada na quarta-feira (8/9).

Atualização

Até que os manifestantes retirem os veículos da frente do Ministério das Relações Exteriores e recuem na Esplanada, o restante dos participantes da mobilização não poderão adentrar a via como estava programado para começar a partir da meia noite.

A barreira de contenção na alça leste da Rodoviária foi restabelecida , com bloqueios de concreto para impedir a entrada de mais veículos. Segundo a PM-DF, a maior parte da manifestação prevista ainda não se aproximou da Esplanada.

Caminhões e manifestantes forçaram no início da noite a entrada na região. A PM teria autorizado desde que seguissem as regras definidas em acordo prévio na Secretaria de Segurança do DF. No entanto , foram descumpridas. Os manifestantes seguiram rumo ao STF, o que estava proibido.

Fontes da PM informaram que a única forma de conter os manifestantes naquele momento seria “no tiro”. E que , para evitar um confronto precipitado, decidiram deixar passar no primeiro bloqueio para conter no segundo, mais adiante, antes de chegarem à Praça dos Três Poderes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE