Crise econômica

"O povo quer é resultado. Não importa de onde venha", diz Michel Temer

O ex-presidente debateu a saída para recuperação brasileira com o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim, em evento do BTG Pactual

Cristiane Noberto
postado em 14/09/2021 19:39 / atualizado em 14/09/2021 19:40
 (crédito: Ed Alves/CB)
(crédito: Ed Alves/CB)

Para o ex-presidente Michel Temer, o Brasil deve criar condições para receber investidores estrangeiros. Na visão do político, “o povo quer resultado” e “não importa de onde venha”. As declarações foram concedidas ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim, no Macro Day 2021, evento do BTG Pactual. A participação de Temer aconteceu no começo da noite desta terça-feira (14/9).

“O futuro tem que basear-se em investimentos, o povo quer resultado. Hoje, eu desprezo absolutamente os rótulos ‘esquerda, direita ou centro’. O que o povo quer é resultado, se é positivo não importa de onde venha. É preciso ter investimentos estrangeiros e investimentos públicos para que se possa criar um novo rumo de esperança”, disse.

Temer enfatizou que o governo atual também está com dificuldade, especialmente devido à pandemia, e a solução é vinda do exterior. “Temos que incentivar o investimento estrangeiro aqui. Você só gera emprego se tem empresário” afirmou.

O ex-presidente ainda disse que os dispositivos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) não foram utilizados adequadamente, o que culminou na crise econômica do último ano. “No teto [de gastos], tem um dispositivo que permite um deficit em situações de calamidade pública e não seria violadora do texto dos gastos públicos. No entanto, foi feito até um Orçamento de Guerra e isso é desinteressante, pois era só usar essa medida que a lei estabeleceu”, criticou.

Corrida eleitoral

Michel Temer ainda criticou a corrida dos partidos em apresentar pré-candidatos às eleições presidenciais de 2022. “A antecipação das campanhas eleitorais são equivocadas. É como se o Brasil estivesse com a economia a mil por hora e se livrado da pandemia. O que devemos fazer agora é combater a pandemia, que tem atingido a todos os brasileiros, e corrigir o agravamento da economia”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE