ELEIÇÕES 2022

Lula defende auxílio emergencial de R$ 600 mesmo em ano eleitoral

Ex-presidente ainda lembrou que parlamentares petistas encaminharam à Câmara dos Deputados pedido de revisão para aumento dos benefícios há mais de cinco meses

Cristiane Noberto
postado em 20/10/2021 11:45 / atualizado em 20/10/2021 12:08
 (crédito: Reprodução/Youtube)
(crédito: Reprodução/Youtube)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse não se importar se aumento dos auxílios à população mais carente vier em ano eleitoral. De acordo com o petista, tanto o Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família, quanto o auxílio emergencial deveriam ser de R$ 600. As declarações foram concedidas nesta quarta-feira (20/10), em entrevista à rádio A Tarde, de Salvador (BA).

“Estou vendo agora que (o presidente Jair) Bolsonaro vai dar um auxílio emergencial de R$ 400 que vai durar até o final do ano que vem. Muita gente diz que a gente não pode aceitar porque é um auxílio emergencial eleitoral. Não, não penso assim. [...] Ele vai tentar tirar proveito disso? É problema dele. Se alguém acha que vai ganhar o povo porque vai dar um auxílio emergencial de R$ 600, paciência. Eu acho que o povo merece os R$ 600 e acho que ele tem que dar e nós já reivindicamos isso”, disse o ex-presidente.

Lula ainda destacou que a bancada petista na Câmara Federal pediu os aumentos há mais de cinco meses. “O PT pediu e mandou uma proposta para a Câmara dos Deputados de um novo Bolsa Família de R$ 600. Então, o que nós queremos é que Bolsonaro dê um auxílio emergencial de R$ 600 ao povo”, reforçou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE