PRECATÓRIOS

Segundo turno da PEC dos Precatórios será votado na próxima terça-feira (9)

Presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que há tempo para debater os destaques e votar o segundo turno da proposta. "Estamos confiantes que aprovaremos também o segundo turno. Todos os assuntos da PEC são claros e evidentes", disse

Cristiane Noberto
postado em 04/11/2021 18:06 / atualizado em 04/11/2021 19:08
 (crédito: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
(crédito: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

Em encontro de líderes dos partidos da Câmara dos Deputados ocorrido nesta quinta-feira (4/10), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o segundo turno da votação da PEC dos Precatórios, principal aposta do governo para viabilizar o Auxílio Brasil de R$ 400, está previsto para ocorrer na próxima terça-feira (9), a partir das 9h.

“Dá tempo de enfrentar os destaques e o segundo turno. Além de temas específicos de cada partido e de cada bancada”, disse a jornalistas.

Lira afirmou estar confiante com a aprovação em segundo turno. “Então, com todos os discursos e acordos feitos, fizemos ajustes e acordos de convergência para ter 312 votos. Tínhamos mais de 60 deputados ausentes e isso não vai acontecer na terça-feira, portanto o quórum será maior”, afirmou.

A votação virtual será mantida para parlamentares que estão no exterior. Além disso, deputados que alegam motivo de saúde para não estarem presentes também poderão ser contemplados pelo acesso remoto. Segundo o presidente, estes últimos serão avaliados por médicos da Casa e, comprovada a legitimidade, será concedida a permissão a esses parlamentares.

Cúpula do PDT participou das conversas

O presidente da Câmara Federal ainda afirmou que negociou com o líder do PDT na Câmara, Wolney Queiroz (PE), e um dos vice-líderes do partido André Figueiredo (PDT-CE) e está seguro com os votos da sigla. “Tudo o que o PDT pediu foi em defesa da educação, pautas que beneficiassem os professores. Então, nós respeitamos todos os posicionamentos políticos. Mas eu acho que o PDT tem tranquilidade, terá a temperança de deixar a poeira baixar nesse final de semana e os líderes explicarão para quem quiser e puder ouvir. Ninguém foi mais beneficiado do que governadores de estados, não sobrará precatório, não terá fila, enfrentará a votação na terça e se Deus quiser com mais presentes e mais votos”, disse.

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE