INDICADA AO TST

Bolsonaro indica Morgana de Almeida Richa para ministra do TST

Desembargadora é cunhada do ex-governador do Paraná Beto Richa, investigado por corrupção em obras de infraestrutura no estado sulista; nome ainda será apreciado pelo Senado

Cristiane Noberto
postado em 09/11/2021 14:00 / atualizado em 09/11/2021 14:01
 (crédito:  Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(crédito: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indicou a desembargadora Morgana de Almeida Richa para a vaga de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). O nome foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (9/11). A magistrada ainda precisa ser sabatinada pela Comissão de Justiça (CCJ) do Senado Federal.

Morgana atua na Justiça do Trabalho desde 1992. A desembargadora também integrou o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) entre 2009 e 2011. Caso o nome seja aprovado no Congresso, a magistrada irá ocupar a cadeira do ministro Walmir Oliveira da Costa, que morreu em abril deste ano por complicações da covid-19.

A desembargadora é casada com Pepe Richa, ex-secretário de infraestrutura e logística do irmão Beto Richa, então governador do Paraná. Os dois foram investigados por corrupção em obras de infraestrutura no estado sulista em 2018.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE