Congresso

Mendonça no STF: 'Povo evangélico quer continuar ajudando o país'

Confirmado como novo integrante da Suprema Corte, o pastor disse que entende que será criticado por suas decisões, mas lutará "por um país mais justo"

Israel Medeiros
Luana Patriolino
postado em 01/12/2021 20:38
 (crédito: Marcos Corrêa/PR)
(crédito: Marcos Corrêa/PR)

Após ter o nome confirmado no Supremo Tribunal Federal pelo Senado nesta quarta-feira (1º/12), o ex-advogado-geral da União André Mendonça comemorou com um discurso emocionado para seus apoiadores evangélicos. Disse que os protestantes têm contribuído para o crescimento do país e agradeceu o apoio dado a ele.

“Queremos dizer que o povo evangélico tem ajudado e quer continuar ajudando esse país. Trabalhar por esse país e fazer desse país uma grande nação. Fazer da Justiça brasileira referência, contribuir para que essa realidade se concretize cada dia mais”, comentou Mendonça.

Família

Ele disse saber que será criticado enquanto ministro do Supremo e pastor licenciado da igreja presbiteriana. “Eu sei que virão decisões em que serei criticado, e merecerei por vezes ser criticado. Mas podem ter a certeza que tentarei fazer do meu país um país mais justo. Eu quero dizer que devo tudo da minha vida a Deus. Eu respiro porque Deus me dá o ar para respirar. Eu penso porque Ele me dá capacidade para pensar. E eu amo porque Ele me amou primeiro”, comentou.

“Eu tenho uma família, uma esposa, filhas que são o sustento da minha vida, que choram comigo, se ajoelham comigo, que sofrem comigo, mas que se alegram comigo. Você, que está em casa, olhe para a sua família e comece a transformar esse país por sua família. Que Deus abençoe o nosso país e que Deus nos ajude a ver o nosso país uma grande nação. Obrigado a todos”, finalizou Mendonça.

A indicação ao STF foi aprovada pelos senadores após oito horas de sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e votação no plenário. Ele se comprometeu com o respeito à democracia, às diferenças e falou, inclusive, que, enquanto ministro, garantirá o direito legal de pessoas do mesmo sexo se casarem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE