Eleições

Para 61% da população do Rio, Bolsonaro não deveria ser reeleito

A informação é da pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta terça (22/3), que aponta ainda possível influência das eleições presidenciais no pleito ao governo do Rio de Janeiro

Victor Correia
postado em 22/03/2022 11:18 / atualizado em 22/03/2022 11:39
 (crédito:  Ed Alves/CB)
(crédito: Ed Alves/CB)

Pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta terça-feira (22/3) aponta que 61% da população do Rio de Janeiro considera que o presidente Jair Bolsonaro (PL) não deveria ser reeleito. Nas intenções de voto, o pré-candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, aparece na liderança, com 39%, enquanto o chefe do Executivo figura logo atrás com 31%.

Essa é a primeira pesquisa da Genial/Quaest feita com a população fluminense e visou também a disputa ao governo do estado. Foram 1,2 mil entrevistas feitas, com uma margem de erro de 2,8 pontos percentuais.

Na corrida pelo Palácio Guanabara, Marcelo Freixo (PSB) apresenta melhores resultados entre os eleitores mais jovens (dos 16 aos 34 anos), enquanto o governador do Rio, Cláudio Castro (PL), é o preferido dos eleitores acima de 35 anos.

Em relação ao segundo turno, o governador também venceria qualquer um dos pré-candidatos, mas ficaria em empate técnico com Freixo: 34% a 30%.

"Apesar de estar fazendo uma administração considerada regular, o fluminense acredita que o governador Claudio Castro merece uma segunda chance. Já o deputado Marcelo Freixo só tem chances se contar com o apoio de Lula", analisa o CEO da Quaest, Felipe Nunes. A atual administração de Claudio Castro é considerada como regular para 42% da população. Para 22% é dada como positiva, e como negativa para 19%.

A pesquisa aponta ainda que a corrida presidencial pode ter influência direta na disputa ao governo do Rio de Janeiro. 41% dos eleitores dizem que votariam em Freixo se Lula da Silva subir ao palanque com ele. E 36% dos entrevistados pretendem dar um segundo mandato a Castro caso ele conte com Bolsonaro em sua campanha.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE