eleições

Direção nacional do PT aprova Alckmin para chapa presidencial

O anúncio oficial está previsto para 7 de maio, quando ocorrerá o lançamento da pré-candidatura do petista

Victor Correia
postado em 14/04/2022 06:00
 (crédito: Filipe Araujo / AFP)
(crédito: Filipe Araujo / AFP)

O Diretório Nacional do PT aprovou, ontem, a indicação do ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSB) como vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O anúncio oficial está previsto para 7 de maio, quando ocorrerá o lançamento da pré-candidatura do petista. A chapa, porém, já é considerada como oficial nos bastidores.

Na reunião também foram aprovadas a formação da federação com PCdoB e PV, as propostas de estatuto e da Carta-Programa da aliança e a coligação nacional com o PSB.

"No polo democrático, é a candidatura de Lula que tem reais possibilidades de aglutinar a maioria da sociedade em torno de um programa de enfrentamento e substituição das políticas neoliberais e privatistas, de reafirmação da soberania e das políticas de crescimento sustentável com justiça social, de resgate dos direitos e das conquistas da classe trabalhadora, de retomada dos direitos humanos, coletivos e individuais. Enfim, um programa capaz de trazer paz e prosperidade para o povo brasileiro", afirmaram os diretores do PT em nota divulgada após a reunião.

O partido disse, ainda, que sua política de alianças e tática eleitoral já estão em construção e serão aprovadas definitivamente no Encontro Nacional, marcado para 4 e 5 de junho. Na avaliação dos dirigentes, o cenário atual demanda ampliação do apoio político do partido para combater o presidente Jair Bolsonaro (PL) no pleito, "que já se revela o mais duro desde a redemocratização do país".

"A coligação nacional com o PSB, que apresentou formalmente o nome do ex-governador Geraldo Alckmin para compor a chapa como candidato a vice-presidente de Lula, será um importante passo na direção almejada", enfatizou o comunicado. "Confirmará nossa disposição de, no governo, implementar um programa de reconstrução e transformação do Brasil, ampliando nossa base social."

O nome de Alckmin foi indicado pelo PSB na semana passada. "Essa escolha consolida uma chapa muito forte e representativa do que nós queremos: convidar o Brasil para repactuar a democracia brasileira e fazer uma ampla frente para derrotar o bolsonarismo", avaliou o deputado Henrique Fontana (PT-RS).

CONTINUE LENDO SOBRE