França

Políticos brasileiros repercutem vitória de Macron nas eleições da França

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e seus filhos não se pronunciaram sobre a reeleição do presidente francês

Maria Eduarda Cardim
postado em 24/04/2022 19:17
 (crédito: Ludovic MARIN / AFP)
(crédito: Ludovic MARIN / AFP)

Após o presidente francês Emmanuel Macron derrotar a rival de extrema-direita Marine Le Pen e ser reeleito para um segundo mandato de cinco anos neste domingo (24/4), políticos brasileiros se manifestaram sobre a vitória de Macron. 

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, João Doria, avaliou a conquista de Macron como uma "vitória da democracia" e "rejeição ao extremismo". 

Apesar das advertências sobre o "perigo" extremista, a extrema-direita tem feito avanços constantes a cada eleição desde 2002. Com 41,8% a 42,4% dos votos, segundo estimativas, Le Pen alcançou o melhor resultado da extrema-direita em uma eleição presidencial na França.


  • Em festa da vitória, Macron fala com apoiadores e distribui sorrisos Ludovic MARIN / AFP
  • O presidente do partido Horizontes, Edouard Philippe (no centro), reage com sorissos após a vitória do presidente francês e candidato do partido La Republique en Marche (LREM) à reeleição Emmanuel Macron Ludovic MARIN / AFP
  • Feliz, Macron posa para fotos no discurso da vitória Thomas COEX / AFP
  • Macron, emocionado, chega na festa da vitória da reeleição, em frente à torre Eiffel, em Paris Thomas COEX / AFP
  • Macron e a esposa, Brigitte Macron, celebram e falam com apoiadores na festa da reeleição Thomas COEX / AFP

De acordo com as informações preliminares, Macron obteve entre 57,6% e 58,2% dos votos. O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) também comemorou a vitória do candidato.

"A democracia francesa não caiu. Permanece sob fortes pilastras com o presidente Macron. Ares republicanos que devem encorajar outras nações", disse pelo Twitter. 

O deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) comemorou a eleição de Macron e disse que, em outubro, será a vez de "derrotar o bolsonarismo no Brasil e no Rio de Janeiro". O mesmo discurso foi apoiado pelo senador Rogério Carvalho (PT-SE). "Logo será o povo brasileiro que mandará o ódio de volta para o lixo da história", disse. 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e seus filhos não se pronunciaram sobre a reeleição do presidente francês. 

Discurso de Macron 

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) comentou o discurso feito pelo presidente francês. "Reeleito presidente da França, Emmanuel Macron disse em seu discurso que “ninguém será deixado ao longo do caminho”. Ele chegou a pedir que seus apoiadores não vaiassem Marine Le Pen", afirmou Dias. 

Em pé, em frente à Torre Eiffel, em Paris, Macron afirmou que governará para “todos e todas” e usou o discurso da vitória, na noite deste domingo (24), para pacificar a tensão entre o eleitorado francês, que viveu um grande embate entre o centrista e a rival.

Com informações da Agência France-Presse

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE