Eleições

Washington Brazil Office envia relatório sobre eleições ao governo americano

A instituição independente enviou o documento nesta sexta-feira (29/4), e pede que a comunidade internacional esteja atenta ao pleito de outubro

Victor Correia
postado em 29/04/2022 15:00 / atualizado em 29/04/2022 15:00
 (crédito: Shealah Craighead)
(crédito: Shealah Craighead)

O Washington Brazil Office (WBO) enviou, nesta sexta-feira (29/4), a autoridades do governo americano, um relatório sobre quatro temas cruciais para as eleições brasileiras deste ano. O documento foi produzido por acadêmicos baseados tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil, com consulta a entidades da sociedade civil.

Os temas elencados foram: Democracia e Direitos Humanos; Amazônia, Meio-Ambiente e Mudanças Climáticas; Problemas e Desafios Socioeconômicos; e o Papel dos Movimentos Sociais.

"As políticas do presidente Jair Bolsonaro (PL) levaram a um isolamento internacional do Brasil por conta da violação sistemática de direitos humanos, proteções ambientais, normas democráticas, e o bem-estar na nação por sua administração. É por isso que criamos o Observatório da Democracia para monitorar as eleições", disse o presidente do Conselho Administrativo do WBO.

A organização é uma instituição independente fundada no começo deste ano e dedicado tratar das questões brasileiras, com sede nos Estados Unidos. O Observatório da Democracia do WBO apoia o fortalecimento e respeito pela Constituição brasileira.

Comunidade internacional deve prestar atenção às eleições

O documento chama atenção para eventos importantes do ano passado que contribuíram para a consolidação de uma crise política, social e econômica no país. Ao mesmo tempo, seus autores ainda tratam de formas nas quais as políticas americanas domésticas e externas podem ser utilizadas para ajudar a defender a democracia, os direitos humanos e o meio-ambiente no Brasil.

No relatório estão listados ataques de Bolsonaro às instituições democráticas, às eleições de 2022 e a grupos marginalizados, como indígenas e quilombolas. Ele cita ainda o aumento considerável do desmatamento no país.

No setor econômico, os autores analisam o aumento do desemprego, perda de direitos trabalhistas, pobreza e insegurança alimentar.

Segundo o diretor-executivo do Washington Brazil Office, Paulo Abrão, é preciso que a comunidade internacional comece a seguir imediatamente as eleições brasileiras. "A integridade do processo eleitoral está sendo ameaçada pelos discursos oficiais questionamento a transparência do sistema de votos, a ausência de neutralidade das Forças Armadas, e a emergência de grupos extremistas radicais atacando as instituições democráticas. Nós pedimos à comunidade internacional que virem o olhar ao Brasil antes que as eleições aconteçam."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE