1º de maio

Ato a favor de Lula, em Brasília, foca em pautas sociais

Organizado por centrais sindicais e partidos de esquerda, o evento teve como principais bandeiras inflação, teto de gastos públicos e reforma trabalhista

Tainá Andrade
postado em 01/05/2022 17:08 / atualizado em 01/05/2022 21:11

Cerca de 6km separaram o ato a favor de Bolsonaro realizado na manhã deste 1º de maio na Esplanada dos Ministérios de uma das manifestações contra o presidente, na altura da 108 Norte do Eixão. O evento comemorou o Dia do Trabalhador, pediu por atenção às pautas sociais e criticou o atual governo

Ao todo, seis centrais sindicais e partidos da oposição - PSB, PCdoB, PSOL, PV, PCB, PSTU – organizaram o ato. Em defesa de pautas sociais, os manifestantes pediram o fim da inflação, teto de gastos públicos e reforma trabalhista. De acordo com a organização, aproximadamente 600 pessoas estiveram presentes. 

Na concentração, houve um shows de rap, samba e reaggear, além de discursos contra o governo. Em seguida, ocorreu uma caminhada. A cor vermelha, em referência ao PT, predominou. Muitas pessoas vestiam a camiseta da CUT, empunhavam bandeiras de partidos e cartazes com sátiras a Bolsonaro.

Uma faixa escrita “geração 68” foi estendida no gramado – uma referência ao protesto de estudantes franceses que reivindicavam mudanças no país. Por outro lado, os partidos pediam, em suas faixas, pela saída de Bolsonaro do governo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE