Pré-campanha

Presidente Bolsonaro participa da Marcha para Jesus 2022, em Manaus

Presidente participou da Marcha para Jesus, em Manaus e aproveitou para discursar para base de apoio

Raphael Felice
postado em 28/05/2022 22:18
 (crédito: Youtube/TV Brasil)
(crédito: Youtube/TV Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro participou da Marcha para Jesus 2022, neste sábado (28/5), em Manaus (AM). Em um palanque montado no sambódromo de Manaus, o presidente acenou ao público evangélico e atacou o PT, com apontamento de falas como a de seu principal adversário, o ex-presidente Lula, que disse no início deste ano que toda mulher deveria ter direito ao aborto. 

“Temos um só Deus, um só senhor. Quem serve a dois senhores não é digno de nos representar. Somos contra a ideologia de gênero, respeitamos nossas crianças em sala de aula. Nós somos contra a liberação das drogas e contra os jogos de azar no Brasil. Sabemos o que queremos, temos um senhor, um senhor de todos nós e somente com ele atingiremos nosso objetivo”, disse. “Sabemos o que o outro lado quer fazer e o que ele fez no passado. Nós não queremos retornar a essa época sombria onde imperava corrupção, desmando e ataque à família brasileira”, complementou.

Ao agradecer a presença dos milhares de apoiadores, Bolsonaro criticou o fechamento de templos religiosos durante a pandemia, e voltou a falar sobre o “comunismo” e a liberdade de expressão.

“Não aceitamos a nossa bandeira ser vermelha, não aceitamos o comunismo ou o socialismo. Nós daremos a nossa vida pela nossa liberdade. Repudiamos todos aqueles que, por ocasião da pandemia, fecharam igrejas e templos. O respeito à religião, à liberdade de expressão, a nossa liberdade não tem preço”, discursou.

Bolsonaro também falou aos amazonenses sobre a Zona Franca de Manaus, após decretos presidenciais terem gerado polêmica em torno do polo industrial. O chefe do Planalto ressaltou ainda que a ZFM foi criada em 1967 - durante a ditadura - entre os governos dos generais Castello Branco e Costa e Silva.

“A Zona Franca nasceu com o general Castelo Branco para Costa e Silva, essa área será preservada. A Zona Franca de Manaus jamais será atingida por esse governo. Esse governo reduz impostos em todo o Brasil, e a redução de impostos é benéfica para todo o país. Ninguém perderá nada aqui reduzindo impostos como, o IPI. Eu nunca vi um país crescer aumentando ou criando novos impostos. A Zona Franca, a região do Amazonas tem um potencial enorme", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE