Diplomacia

Lula quer que Venezuela volte ao Mercosul o mais rápido possível

Na Bolívia, presidente brasileiro defendeu que demais nações respeitem os resultados da eleição na Venezuela

Fotografia oficial dos chefes de delegação dos países membros e Estados Associados, no Palácio de López, em Assunção -  (crédito:  Ricardo Stuckert/PR)
Fotografia oficial dos chefes de delegação dos países membros e Estados Associados, no Palácio de López, em Assunção - (crédito: Ricardo Stuckert/PR)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu que a Venezuela, governada por Nicolás Maduro, volte o quanto antes a fazer parte como membro efetivo do Mercado Comum do Sul (Mercosul). A declaração do petista foi dada em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, nesta terça-feira (9/7), durante viagem oficial ao país, mais novo integrante do bloco econômico.

“Esperamos poder receber muito rapidamente de volta a Venezuela. A normalização da vida política venezuelana significa estabilidade para toda a América do Sul”, disse Lula, ao lado do presidente boliviano, Luis Arce.

O chefe do Executivo brasileiro ainda defendeu que os resultados da eleição deste ano na Venezuela sejam reconhecidos por todos. Maduro busca, este ano, o seu terceiro mandato e terá como principal adversário Edmundo González.

“Fazemos voto de que as eleições transcorram de forma tranquila e que os resultados sejam reconhecidos por todos”, enfatizou.

O processo eleitoral venezuelano deste ano é visto com desconfiança por observadores e órgãos internacionais, além de outros líderes mundiais, depois de diversas cassações de candidaturas de rivais a Maduro, como a da líder oposicionista Maria Corina Machado, além do impedimento do registro de candidatura de Corina Yoris. As duas representam o partido oposicionista Vente Venezuela.

 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

postado em 09/07/2024 16:33 / atualizado em 09/07/2024 16:34
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação