Regularização: governador anuncia 25% de desconto a quem pagar lote à vista

Rollemberg anunciou o desconto durante workshop com moradores do Jardim Botânico, primeiro condomínio contemplado pela regularização

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/07/2017 21:36 / atualizado em 11/07/2017 22:03

Toninho Tavares/Agência Brasília

Moradores de áreas contempladas no processo de regularização anunciado pelo GDF terão desconto de 25% para adquirir, à vista, os lotes na compra direta com a Terracap, nos condomínios Ville de Montagne e Solar de Brasília. Inicialmente, o governo informou que o abatimento chegaria a 15%, mas, durante reunião com a comunidade do Jardim Botânico na noite desta terça-feira (11/7), o governador Rodrigo Rollemberg afirmou que o percentual aumentaria. "Quem pagar os lotes à vista vai ter um desconto de 25% e não será cobrado pelas benfeitorias", comunicou. Logo após, foi fortemente aplaudido. No mês passado, o chefe do Executivo local havia afirmado que estudaria a possibilidade de aumentar o desconto.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

O evento foi organizado pelo Movimento Comunitário do Jardim Botânico, criado há um ano e meio com a participação de 52 mil habitantes. O intuito do encontro, com cerca de 110 participantes, foi levar aos moradores as informações técnicas sobre a regularização dos condomínios. A presidente do movimento, Rosa Marques, disse que a comunidade está disposta a trabalhar em parceria com o governo. "Há condomínios que tentam a regularização desde 1985. Hoje, vemos que o governo está favorável à regularização e os moradores estão otimistas e organizados para que a Medida Provisória aprovada hoje seja cumprida", disse.

 

Durante o evento, os moradores puderam tirar dúvidas com representantes do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), da Agência de Desenvolvimento de Brasília (Terracap) e da Secretaria de Gestão do Território e Habitação. Os Condomínios Ville de Montagne e Solar de Brasília, ambos no Jardim Botânico, foram os primeiros a ser atendidos pelo programa de regularização dos imóveis, por meio da venda direta dos lotes aos moradores.

 

A integrante da Comissão de Regularização do movimento Maria José Feitosa de Andrade afirmou que mais de 80% das terras estão em áreas privadas e são passíveis de regularização. “Queremos mostrar que o Jardim Botânico não é terra de grileiro, nós queremos a regularização.” O movimento está preparando uma carta com as reivindicações e sugestões dos moradores para ser entregue ao governador nos próximos dias.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.