Publicidade

Estado de Minas

Para poupar Descoberto, Caesb transfere água do reservatório de Santa Maria

Áreas do DF abastecidas pela barragem do Descoberto vão receber água do Sistema Santa Maria. Caesb espera 'poupar o Lago Descoberto' com a transferência


postado em 05/12/2017 11:00 / atualizado em 05/12/2017 12:25

Barragem de Santa Maria continua com volume em valores preocupantes, mas acima da referência para o mês. Reservatório vai abastecer ao menos oito novas áreas(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Barragem de Santa Maria continua com volume em valores preocupantes, mas acima da referência para o mês. Reservatório vai abastecer ao menos oito novas áreas (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) ampliou a transferência de água do Sistema Santa Maria/Torto ao Sistema Descoberto. Na prática, isso significa que, durante a crise hídrica, mais regiões antes abastecidas apenas pela barragem do Descoberto passam a receber água da outra barragem, localizada no Parque Nacional de Brasília.

 

Leia as últimas notícias do Distrito Federal

 

Em nota, a empresa explica que tenta "poupar o Lago Descoberto", reservatório que chegou a atingir volume próximo a 5% da capacidade em novembro. Segundo a Caesb, a transferência ocorre em uma vazão de 370 litros por segundo. O valor corresponde a 10% do volume de captação estabilizado na barragem do Descoberto. A estatal espera aumentar a capacidade para 700L/s.

 

A transferência começou pelo Guará I e II. Com a ampliação da transferência, regiões do Lúcio Costa, Núcleo Bandeirante, Park Way, Candangolândia e Vila Metropolitana começam a receber água da represa Santa Maria, que, na tarde de segunda-feira (5/12), registrou 22,7% do volume útil disponível para uso. O valor é 0,7 ponto percentual acima da referência para o mês.

 

A barragem do Descoberto, por outro lado, segue em níveis críticos. O alto volume de chuvas registrado em novembro, no entanto, quase dobrou o volume de água no reservatório, que estava com 9,9% da capacidade na tarde de segunda-feira.

 

Confira as regiões atingidas pelo racionamento nesta terça-feira

 

Crise hídrica mantém DF em emergência

 

O governador Rodrigo Rollemberg declarou, em 27 de novembro, 180 dias de situação de emergência por causa da crise hídrica no Distrito Federal. Com isso, o GDF ganhou autonomia para contratos emergenciais sem licitação e deu à Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa) autonomia para tomar medidas em relação à distribuição de água no DF.

 

A Adasa, inclusive, chegou a anunciar que ampliaria o racionamento de 24h para 48h caso o volume do Descoberto atingisse 5%. Porém, a agência voltou atrás com o avanço das obras de captação do volume morto naquele manancial.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade