Publicidade

Estado de Minas

Viaduto na Galeria dos Estados não recebeu manutenção, admite Rollemberg

Ao falar com a imprensa, o governador foi vaiado


postado em 06/02/2018 13:04 / atualizado em 06/02/2018 15:14

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
 
 
Ao lado da parte do viaduto sobre a Galeria dos Estados que desabou nesta manhã de terça-feira (6/2), o governador Rodrigo Rollemberg afirmou, em entrevista coletiva, que, de várias obras na área central de Brasília, a estrutura do viaduto sobre a Galeria dos Estados ainda não tinha passado por serviços de manutenção. Durante a fala, o líder do Executivo local foi vaiado por várias pessoas.

Rollemberg afirmou que a preocupação inicial das autoridades é a identificação e possível socorro de pessoas. Afirmou que a informação preliminar do Corpo de Bombeiros é de que não há vítimas. "Agora vamos avaliar e recuperar para que o viaduto possa estar à disposição de população o mais rápido possível", afirmou o governador.

Questionado sobre a falta de manutenção em áreas como essa, Rollemberg afirmou que "Brasília é uma cidade que está envelhecendo, uma cidade feita de concreto". "Nós, já desde o começo do governo, fizemos manutenção em oito viadutos e reforço de estruturas  em alguns viadutos no centro, próximo da Rodoviária, nas (vias) N1 e S1 e, infelizmente, esse ainda não tinha recebido manutenção".
 

Governo monta plano emergencial 

A estrutura do viaduto sobre a Galeria dos Estados, no centro de Brasília, precisa ser escorada para que depois se decida o que deve ser feito. A afirmação foi do diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF), Henrique Luduvice. De acordo com ele, outras partes da estrutura  podem ter sido comprometidas com o desabamento do bloco de concreto sobre a Galeria dos Estados. O local foi isolado pela Polícia Militar, e os bombeiros vasculham a área para confirmar que não há vítimas ou feridos.

"O governo está literalmente sob a coordenação do governador Rodrigo Rollemberg tomando as providências. O DER, a Novacap, a Secretaria de Infraestrutura trabalharão de forma articulada, primeiramente no escoramento desse viaduto, a análise da estrutura, para que depois possamos oferecer à população a solução mais adequada e mais correta sobre o ponto de vista da intervenção necessária neste viaduto", explicou Luduvice. Durante o processo, será feito um desvio de tráfego nas redondezas para que o acesso ao centro do Plano Piloto e eventuais outros deslocamentos, "possam efetivamente ocorrer embora com as dificuldades que existirão sem a presença do eixo rodoviário", como confirmou o diretor.

De acordo com a Polícia Militar, cerca de 30 PMs estão no local para manter a segurança da área. A equipe inclui militares especialistas em trânsito e motociclistas. O Eixão Sul está todo fechado desde o Buraco do Tatu Norte, incluindo as tesourinhas do Setor Bancário também. Os Eixos L e W estão com trânsito fluindo normalmente.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade