Pabllo Vittar, a drag queen nordestina que está quebrando preconceitos

Com muitas dificuldades pelo caminho, Pabllo trilha, hoje, uma carreira de sucesso, com vários hits na boca do povo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/09/2017 18:14 / atualizado em 13/09/2017 19:43



Chegar às paradas de sucesso não é fácil para ninguém. Imagine para uma drag queen, vinda do interior do Nordeste. Pabblo Vittar encontrou um sem número de dificuldades pelo caminho, mas não desistiu. Ainda bem. Hoje, a drag trilha uma carreira brilhante, com vários hits na boca do povo, e está no topo das paradas de sucesso das plataformas digitais. A vitória se torna ainda maior quando se analisa que toda essa ascensão está acontecendo no país onde mais se mata gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais no mundo.
 
Após vários "nãos", Pabllo trilha, hoje, uma carreira de sucesso. A cantora, que lançou em janeiro deste ano o disco de estreia Vai passar mal, viu sua vida mudar após bombar no carnaval com o hit Todo dia, que está atualmente em disputa judicial.

Após parceria com grandes nomes da música pop brasileira, como Anitta e Major Lazer no single Sua cara, a drag com o maior número de seguidores nas redes sociais em todo o mundo – sim, ela já ultrapassou a norte-americana RuPaul – vê o crescimento do trabalho com o lançamento do novo clipe de Corpo sensual, onde faz dueto com o cantor Mateus Carrilho, vocalista da Banda Uó. Gravado no interior de São Paulo, na cidade São Bento de Sapucaí, o vídeo já tem 20 milhões de visualizações em menos de 10 dias.

 
A drag esteve em Brasília na última semana para realizar dois shows. Em 7 de setembro, Pabllo comandou o trio da 1ª Micarê LGBT de Brasília. A apresentação de Pabllo começou por volta das 17h e teve a participação de Carrilho na música final. Segundo a organização do evento, 7 mil pessoas marcaram presença no show. No dia seguinte, a festa continuou na boate Victoria Haus (SAAN), onde a artista e Mateus conversaram com o Correio sobre o processo de gravação do videoclipe e da campanha ao incentivo do uso da camisinha.
 

Entrevista

 
Vocês estão fazendo várias participações juntos lançando o single 'Corpo sensual'. Como está sendo esse momento de muita convivência e sucesso?
 
Mateus Carrilho: Eu me sinto muito privilegiado de estar fazendo parte desse momento. A música brasileira está sofrendo uma revolução e o sucesso da Pabllo me toca profundamente. Eu fico emocionado de estar do lado dela e de ver a repercussão desse público massivo. É lindo demais. Eu a amo como pessoa também. Melhor parceria não há.
 
Pabllo Vittar: Fico muito feliz, porque eu sou muito amiga do Mateus. Já abri show para a Banda Uó, e eu falo isso com muito orgulho porque eu sou muito fã dos meninos. Eles sempre me ajudaram desde o começo, então, ter essa parceria, reconhecimento e sucesso, tem um gosto mágico. Agradeço muito.
 
Como foi gravar o clipe numa cidade do interior? Houve dificuldades?
 
Pabllo Vittar: Foi bem legal. O pessoal abraçou a gente com muito carinho. Acho que é isso que está faltando nas cidades grandes, o respeito com o próximo. Fico passada, porque ninguém tratou a gente mal, pelo contrário, todo mundo ia em todas as locações e se divertiam juntos, durante as gravações.
 
Vocês fizeram uma parceria com o Ministério da Saúde para o clipe sobre o uso da camisinha. Como você se sente levantando a bandeira do uso de preservativo?
 
Pabllo Vittar: Eu fiquei muito lisonjeada com o convite de estar fazendo essa parceria, porque além de ser uma porta voz dessa juventude aí, que está crescendo com outra mentalidade, é sempre bom a gente frisar que a proteção é importante. Além de tudo, a camisinha não previne só gravidez. Muitos nos questionaram sobre isso, precisamos nos proteger contra as DSTs. Os índices de Aids crescem todos os dias, e é muito alarmante. Eu já perdi parentes para a doença e isso não é legal. Então, eu fiquei muito feliz de estar trazendo essa parceria para o clipe. É uma mensagem válida e importante.
 

Confira o vídeo com a entrevista completa: 

 

 

 

 * Estagiários sob supervisão de Anderson Costolli 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.