Crise já acabou e Brasil já está crescendo, afirma Henrique Meirelles

Meirelles destacou que o País atravessou a maior recessão da história, mas que ressaltou que a crise já acabou

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/10/2017 09:37

Evaristo Sá/AFP
 
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta segunda-feira (30/10) que a crise no Brasil já acabou. "A crise em si já acabou. O Brasil já está crescendo", afirmou o ministro, que participa do programa "Por dentro do Governo", da TV NBR na manhã desta segunda-feira.

Meirelles destacou que o País atravessou a maior recessão da história, mas que ressaltou que a crise já acabou. "Estão sendo criados empregos no Brasil. Hoje, já temos criado mais de um milhão de empregos desde o início do ano", disse o ministro, admitindo, no entanto, que o número de desempregados ainda é grande. 

Situações concretas 

O ministro da Fazenda disse que não só os números evidenciam a melhora da economia, mas também situações concretas.

"A inflação hoje está baixa. A meta de inflação é 4,5% e agora está 2,5% em 12 meses. A inflação é menor, as empresas estão vendendo mais, a população está comprando mais e a confiança de empresários e consumidores está crescendo muito", afirmou o ministro, que participa do programa "Por dentro do Governo", da TV NBR na manhã desta segunda-feira.

Meirelles disse ainda que a Reforma Trabalhista prestes a entrar em vigor possibilitará a criação de 6 milhões de empregos no País. Segundo ele, a reforma dará poder aos trabalhadores para negociar suas condições de trabalho. "Na Alemanha, com a reforma trabalhista, houve queda de desemprego e aumento do rendimento", citou. 

Para o ministro, a Reforma da Previdência também dará condições para o País crescer e, consequentemente, criar mais emprego. 

Questionado sobre o porquê de o governo não taxar as grandes fortunas, Meirelles respondeu que há discussões sobre algum imposto sobre patrimônio. Entretanto, o ministro que o tema será uma discussão para a Reforma Tributária.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.