Vencedor do Prêmio Itaú-Unicef estimula cidadania com cultura e esporte

Projeto de Criciúma (SC) atende crianças e adolescentes no contraturno escolar e ajuda a mudar a realidade de jovens em situação de vulnerabilidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/12/2017 13:09 / atualizado em 13/12/2017 15:49

Se quando ouve a palavra “Criciúma”, você só se lembra do time de futebol, saiba que esse é também o nome de uma cidade com cerca de 200 mil habitantes em Santa Catarina. É lá a sede do projeto Cultura, esporte e cidadania, vencedor de grande porte do Prêmio Itaú-Unicef. A ação é resultado da parceria entre as associação Bairro da Juventude e a Escola Municipal de Educação Básica e Ensino Fundamental Padre Paulo Petruzzellis. Ao todo, 565 crianças e adolescentes de 7 a 14 anos da região participam de atividades no contraturno escolar.



Contudo, o escopo de atuação do Bairro da Juventude vai além da escola Padre Paulo Petruzzellis: a associação atende 1,5 mil estudantes, de três meses a 18 anos. Todas as atividades, sejam esportivas, sejam culturais (principalmente, musicais), almejam o exercício da cidadania, estimulando a identificação de problemas na comunidade, o protagonismo e a intervenção no contexto social. No projeto, os beneficiados participam da tomada de decisões e avaliam os rumos da iniciativa em conjunto com os adultos.


Além de oficinas, são oferecidos seis cursos profissionalizantes em convênio com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). “Eu devo ser honesta e dizer que ainda estou em fase de passar a acreditar que ganhamos esse prêmio. Já participamos de outras edições e vencemos fases regionais, mas, de forma nacional, é a primeira vez. É uma sensação maravilhosa”, comemora Sílvia Regina Luciano Zanette, diretora executiva do Bairro da Juventude. Além da quantia em dinheiro, R$ 200 mil, que devem ser divididos entre a escola e a organização da sociedade civil, o concurso de projetos de educação integral ajudará a iniciativa a ir mais longe.“A gente acredita muito na visibilidade e no aprendizado que esse prêmio traz, nos faz descobrir fraquezas e o que podemos melhorar.” Apesar de ressaltar que a equipe da parceria é muito motivada e tem brilho no olho, Sílvia diz que oportunidades de capacitação que virão a partir disso são muito bem-vindas. “Isso faz com que a gente tenha ainda mais consciência e responsabilidade, entendendo que esse trabalho é para a melhoria da vida das crianças”, conclui.

 

Divulgação/Itaú

 

Bairro da Juventude
 

 

 

* A jornalista viajou a convite da Fundação Itaú Social