Publicidade

Estado de Minas

Sepúlveda Pertence diz que Lula tem maior perseguição desde Getúlio Vargas

O ex-ministro do STF confirmou que fará parte da defesa dos recursos que tramitam nos tribunais superiores de Brasília


postado em 07/02/2018 11:29 / atualizado em 07/02/2018 12:06

Sepúlveda resistia em aceitar o convite de integrar a defesa, mas passa a atuar ao lado do advogado Cristiano Zanin(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press - 15/1/16)
Sepúlveda resistia em aceitar o convite de integrar a defesa, mas passa a atuar ao lado do advogado Cristiano Zanin (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press - 15/1/16)
 
 
Após confirmar que passará a atuar na defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o jurista Sepúlveda Pertence afirmou que o petista tem sofrido "perseguição". "A maior desde Getúlio Vargas", disse o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

A declaração foi dada à Folha de S. Paulo. Segundo a reportagem, ele disse que será apenas "mais um defensor de Lula" e que não possui um estilo de enfretamento igual ao adotado pelo atual defensor de Lula, o advogado Cristiano Zanin Martins. Sepúlveda, no entanto, não garantiu se será possível reverter a condenação do petista em segunda instância com os recursos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no STF.

Ainda de acordo com a Folha, Sepúlveda resistia em aceitar o convite de integrar a defesa mesmo sendo um velho amigo do ex-presidente. Como Lula não quis abrir mão de Zanin, os dois devem atuar juntos daqui para frente.
 

Condenação em segunda instância

 
O ex-presidente Lula foi condenado em segunda instância a 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que aumentou a pena que havia sido estipulada pelo juiz de primeira instância Sérgio Moro.
 
Com a publicação da decisão dos desembargadores do TRF-4 na terça-feira, a defesa do petista terá dois dias para se manifestar sobre o caso, após ser intimada oficialmente. Depois, poderá recorrer aos tribunais superiores, já com Sepúlveda Pertence.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade