Brasil

Imagem do Senhor do Bonfim percorre ruas de Salvador contra o coronavírus

Peça que já foi usada para pedir o fim de outras epidemias e até da 2ª Guerra Mundial voltou às ruas da capital baiana nesta sexta-feira (3/4)

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 03/04/2020 16:15
 (foto: Gildo Lima/Divulgação)
(foto: Gildo Lima/Divulgação)
Imagem foi levada em carro aberto pelas ruas da capital baiana, passando por quase toda a cidadeUsada em outras ocasiões de epidemias e de guerra, a imagem do Senhor do Bonfim deixou a basílica de mesmo nome e percorreu as ruas de Salvador neste 3 de abril ; primeira sexta-feira do mês. A peregrinação foi motivada pela pandemia do novo coronavírus, que já provocou 5 mortes na Bahia.

A peça religiosa deixou a basílica após uma missa realizada às 7h20, sem público, com transmissão pela internet. Em seguida, foi levada em carro aberto pelas ruas da capital baiana, passando por quase toda a cidade, incluindo pontos conhecidos, como o Mercado Modelo, o Pelourinho, a Praça Castro Alves e o Farol da Barra. A população foi recomendada a não seguir o cortejo ; para evitar aglomerações ; e apenas balançar um pano branco na janela de casa ao avistar a imagem.

[SAIBAMAIS]De acordo com a Arquidiocese da Bahia, a imagem do Senhor do Bonfim foi levada às ruas em outras ocasiões. Em 1842, ela foi usada para conter uma grande seca na região. Em 1855, uma epidemia de cólera afetou a cidade e a população apelou mais uma vez à peça religiosa. Já em 1942, a imagem foi usada para pedir o fim da 2; Guerra Mundial. Para preservar a imagem original, contudo, a que saiu às ruas nesta sexta foi uma réplica, chamada de imagem peregrina.

Crucifixo milagroso

No fim de março, o papa Franciso fez uma oração pelo fim da pandemia em uma Praça de São Pedro completamente vazia. No local, estava um crucifixo considerado milagroso. A peça religiosa, de mais de 500 anos, usada para conter uma peste na Itália em 1522, foi levada ao Vaticano para a celebração pelo fim do coronavírus.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação