Brasil

Prefeito de Santos promete homenagear guardas ofendidos por desembargador

No sábado (18/7), desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) se recusou a receber multa de guarda municipal por andar na rua sem máscara e ainda chamou profissional de analfabeto

Augusto Fernandes
postado em 19/07/2020 22:01
Guarda humilhado por desembargador: O prefeito de Santos (SP), Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), vai homenagear os dois guardas municipais que foram hostilizados pelo desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP). No sábado (18/7), Siqueira foi flagrado discutindo com os guardas Cícero Hilário Roza Neto e Roberto Guilhermino, que multaram o desembargador por ele desrespeitar um decreto municipal que obriga o uso de máscaras em ambientes públicos devido à pandemia da covid-19.

[SAIBAMAIS]Siqueira não concordou com a autuação. Ele chegou a chamar Hilário de "analfabeto", rasgou a multa e jogou o papel nas areias da praia de Santos. Apesar da atitude efusiva, o desembargador foi penalizado em R$ 100 por não utilizar o equipamento de proteção. Além disso, ele recebeu uma multa de R$ 208,30 por ter despejado lixo no chão.

Em live nas redes sociais na noite deste domingo (19/7), Barbosa conversou com os dois guardas e parabenizou os profissionais pela abordagem efetuada contra Siqueira. "Hilário, você foi muito mais sábio, teve muito mais sabedoria do que esse cidadão. Hoje, Santos ganhou o noticiário nacional e mundial com o mau exemplo de como não se deve comportar. Com um exemplo de prepotência, arrogância, de falta de educação. Mas vocês dois deram um grande exemplo, que orgulha a cada um de nós, santistas", ressaltou o prefeito.

Barbosa destacou que os guardas merecem reconhecimento porque "estão colocando a vida em risco para salvar outras vidas". "Vocês dois estão sendo exemplos. Vocês serão condecorados por isso, valorizados por isso. Certamente, isso espelha e reflete a conduta da nossa Guarda Municipal, que tem feito um trabalho muito bacana, muito bonito. Vocês deveriam sempre ser respeitados. Usar máscara é salvar vidas, proteger ao próximo. Fico muito feliz de poder estar prefeito e, em nome de todos os santistas, promover esse justo reconhecimento", declarou

O prefeito ainda elogiou Hilário e Guilhermino por terem cumprido as suas funções "com excelência". "Hoje, vocês dois estão sendo exemplo de guardas municipais, de agentes que estão nesse enfrentamento da pandemia. A gente sabe que, infelizmente, nem sempre todo mundo tem uma conduta adequada, mas vocês estão dando um exemplo, a partir das areias de Santos, para o Brasil. Nosso respeito, nossa gratidão", salientou Barbosa.

"Chateado"


Hilário disse estar chateado com o que aconteceu, sobretudo por ter sido chamado de analfabeto pelo desembargador. "Fiquei chateado quando ele me chamou de anlfabeto e perguntou se eu sabia ler. Também, quando ele entregou o documento e falou "ta vendo com quem tá se metendo". Aí, depois, quando rasgou a autuação e jogou no chão. Foram os momentos que eu mais fiquei chateado com tudo", reconheceu.

Para ele, um dos momentos mais difíceis foi voltar para casa e ver que os seus três filhos não entendiam o motivo de tudo aquilo ter acontecido. "Quando entrei em casa, minha filha perguntou o que eu tinha feito para ele (desembargador). Foi algo que eu não sabia responder para ela. Eu falei que só estava fazendo o meu trabalho. A minha esposa conversou com ela, e falou que, infelizmente, existem pessoas assim. Depois, ela começou a entender e a ver que eu fui um bom exemplo, minha conduta foi correta", comentou Hilário.

Guilhermino espera que o desembargador não fique impune. "Por trás do homem fardado, da pessoa que está no seu trabalho, tem o homem, o ser humano. A gente corre atrás, luta, batalha, estuda, passa no concurso e (é difícil) ver o cidadão falar que a gente é anaflabeto, perguntar se sabe ler, pegar a carteira e colocar na face do parceiro nosso de trabalho para se galgar de posição, de cargo que exerce", lamentou.

O guarda elogiou Hilário por ter mantido a compostura diante da situação. "A gente tem situações que vive no dia a dia e vai adquirindo experiência, aprendendo a ter essa conduta, manter a calma e agir sempre baseado na legalidade. É delicado ver o seu amigo passando por aquele tipo de constrangimento, vindo de uma parte que deveria dar o exemplo. Mas o Hilário está de parabéns. Em momento algum se deixou levar pela emoção e agiu com a razão para que não se tornasse algo negativo para a corporação e para a cidade", opinou Guilhermino

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação