Publicidade

Correio Braziliense

Mulher que morreu atropelada após fugir de assalto a ônibus é velada

O enterro ocorreu no Campo da Esperança de Taguatinga, na tarde desta quarta-feira. Mais de 200 pessoas compareceram para se despedirem de Claudioneia


postado em 14/03/2018 21:53 / atualizado em 14/03/2018 21:54

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

 
Claudioneia Oliveira Teixeira, moradora de Ceilândia atropelada após fugir de um assalto, foi velada na tarde desta quarta-feira (14/3), no Cemitério Campo da Esperança de Taguatinga. Mais de 200 pessoas, entre familiares, amigos e conhecidos, compareceram ao enterro. A cerimônia durou cerca de cinco horas e meia. 

A mulher é conhecida na comunidade do Pôr do Sol, onde vivia com o marido, Elton Teixeira, 51, e o filho, Alysson, 19. Claudioneia também deixou a mãe, Marinalva de Oliveira Guedes, 58, e dois irmãos mais velhos: Claudiomiro Guerra, 40, e Ana Cláudia Guerra, 39. Durante a cerimônia, os familiares precisaram de apoio dos colegas presentes.
 
"Estamos todos desolados com tudo isso. Quando a Claudioneia não estava trabalhando, estava cuidando da casa, que era o que ela gostava. Ela era cheia de vida, por isso, não deixava de ajudar as pessoas", lamenta Maria América.
 

Relembre o caso

 
Claudioneia Oliveira Teixeira morreu atropelada após tentar fugir de um assalto dentro de um ônibus em Ceilândia. O crime ocorreu na manhã de terça-feira (13/3), quando um adolescente e um homem entraram armados no veículo, na altura da Chácara das Flores, e anunciaram o assalto, de acordo com a Polícia Civil.
 
Os dois mandaram o motorista do coletivo abrir as portas. Nesse momento, os passageiros desceram desesperados, incluindo Claudioneia. Ela caiu e acabou atropelada, segundo testemunhas, pelo ônibus. Como as portas do automóvel estavam abertas, andou somente alguns metros antes de parar, por conta do dispositivo que impede que o coletivo avance sem que as portas estejam fechadas.
 
A Polícia Civil não descarta a possiblidade de um terceiro carro — não utilizado no crime — ter sido o responsável pela morte da vítima. O atropelamento será esclarecido após a perícia. 
 
Um adolescente, de 17 anos, foi identificado como um dos autores e foi apreendido pela 23ª Delegacia de Polícia Civil (P Sul) pelo ato infracional análogo a latrocínio (roubo com morte). O segundo envolvido, um homem de 22 anos, também foi identificado. Ambos foram reconhecidos por testemunhas. Um terceiro homem, que acompanhou o assalto dentro do carro utilizado para a fuga dos suspeitos, não foi identificado.
 
O trio responderá por latrocínio, segundo o delegado-chefe responsável pelo caso, Victor Dann. Ele informou que o objetivo era roubar o coletivo e as vítimas, contudo, como o pânico causado durante a ação resultou na morte de Claudioneia, há um agravante. Sobre o motorista que atropelou a vítima, Victor salientou que não será indiciado, pois a morte foi acidental.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade