Publicidade

Correio Braziliense

Eliana aposta em tempo de TV igual no segundo turno para derrotar Ibaneis

Candidata do Pros diz que concorrente do MDB usou o maior tempo de propaganda gratuita para colocar o nome dela em acusações


postado em 05/10/2018 13:26 / atualizado em 05/10/2018 13:56

Candidata caminhou por cerca de uma hora na Feira dos Goianos (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Candidata caminhou por cerca de uma hora na Feira dos Goianos (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
A corrida ao Palácio do Buriti entrou na reta final, e a candidata Eliana Pedrosa (Pros) pretende aproveitar o tempo restante para convencer os indecisos a apostar nela para uma das vagas no segundo turno. Durante a manhã desta sexta-feira (5/10), a ex-distrital fez caminhada pela Feira dos Goianos, em Taguatinga. Ainda hoje, ela participa de reuniões internas na Ceilândia. 

Após cumprimentar comerciantes, tirar selfies com eleitores e entregar panfletos, Eliana conversou com a imprensa e comentou sobre a ascensão de Ibaneis Rocha (MDB) nas pesquisas de intenção de voto. Segundo o DataFolha divulgado na quinta-feira (4/10), Ibaneis lidera com 32% e Eliana marca 14%. “Vamos conseguir reverter isso no segundo turno, porque os tempos de propaganda na TV são iguais. No primeiro turno só tive 40 segundos, é muito pouco, não dá para contar uma história ou me defender de acusações”, explicou. 

A candidata afirmou que o concorrente do MDB está colocando seu nome em acusações em que ela não está. “Ele diz que eu respondo um processo de investigação ligado a Sérgio Cabral no Rio de Janeiro. São 20 mil páginas e não há uma linha que faz acusação ao meu nome”, garantiu. A ex-distrital explica que o seu envolvimento na investigação se dá porque “há 12 anos, quando Cabral não era nem governador do Rio, vendi a empresa para o senhor Arthur (Menezes Soares Filho), que parece que está sendo investigado”.

Eliana relembrou também episódio no debate do Correio Braziliense, quando ao confrontar Ibaneis sobre denúncia de compra de votos, ele respondeu dizendo que a candidata “andava com o que há de mais podre” na política do DF. “Invés dele explicar, preferiu partir para agressão por não ter resposta para o que fez de errado”, afirmou. 

Propostas 


Durante a caminhada, Eliana fez promessas para os eleitores de Taguatinga. Entre elas, desafogar e voltar ao atendimento pleno do Hospital Regional de Taguatinga, contratando médicos e equipe de enfermagem. A candidata garantiu que irá investir em feiras, colocando estruturas como banheiro, lixeiras e contêineres, e prometeu criar a Feira Permanente de Artesanatos, que será montada no Taguaparque. 

Em relação a mobilidade urbana, a candidata explicou que pretende fazer uma consulta pública para definir a melhor solução para o gargalo no trânsito do centro de Taguatinga. A proposta inicial de Eliana era construir um túnel, que ligaria a EPTG à Avenida Elmo Serejo por via subterrânea. A obra também foi prometida por Alberto Fraga (DEM), e tem projeto licitado, mas uma guerra judicial entre empresas que participaram da concorrência impediu a execução em 2016. 

O custo estimado era de quase R$ 200 milhões, com recursos da União. “Estamos avaliando se essa é a melhor opção para resolver totalmente o problema, então ouviremos também a população”. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade