Publicidade

Correio Braziliense

Feminicídio: mulher é assassinada dentro de casa pelo companheiro

Vítima sofria agressões constantes do companheiro, segundo relato de testemunhas. Ele é o principal suspeito do crime


postado em 11/03/2019 14:15 / atualizado em 11/03/2019 21:24

Cevilha Moreira dos Santos, 45 anos, respondia pelo sequestro do bebê de três meses(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
Cevilha Moreira dos Santos, 45 anos, respondia pelo sequestro do bebê de três meses (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Cevilha Moreira dos Santos foi encontrada morta dentro da própria casa, em Sobradinho. O caso aconteceu na madrugada desta segunda-feira (11/3) e os agentes da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho) tratam o caso como feminicídio. Segundo relatos, a vítima era agredida pelo companheiro frequentemente.  

Os investigadores não revelaram o nome do autor, que seria companheiro da vítima, mas informaram que ele continua foragido. De acordo com a Divisão de Comunicação da Polícia Civil (Divicom), os policiais estão à procura do suspeito. O crime aconteceu por volta das 2h e os agentes já realizaram perícia na residência do casal.

Cevilha tentava reestruturar a vida desde que foi condenada em novembro de 2017 a dois anos e seis meses de prisão, em regime inicial semiaberto, por sequestrar uma criança de três meses em junho de 2017 no Conic. Ela dependia financeiramente do companheiro e, por isso, segundo testemunhas, não o deixava.
 
O sequestro aconteceu em uma clínica de exames admissionais no Conic, região central de Brasília, em 29 de junho de 2017. A mãe da criança, Arlete Bastos da Silva, deixou a filha aos cuidados de Cevilha enquanto era atendida e contou à polícia que, quando voltou para buscar a menina, não viu mais a mulher nem a criança. 

A sequestradora foi localizada por policiais militares de Goiás em Planaltina de Goiás, cidade distante 60km do Plano Piloto, e presa sete horas após o rapto da menina.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade