Publicidade

Correio Braziliense

Penitenciária Federal recebe presos do Comando Vermelho vindos do Pará

Os faccionados da organização criminosa originária do Rio de Janeiro se somam aos presos rivais do Primeiro Comando da Capital (PCC) e da Família do Norte (FDN)


postado em 24/06/2019 17:58 / atualizado em 24/06/2019 18:08

Presídio federal já abriga presos do PCC e da Família do Norte(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Presídio federal já abriga presos do PCC e da Família do Norte (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

A Penitenciária Federal em Brasília recebeu presos da segunda maior facção criminosa do país, o Comando Vermelho. Inicialmente 30 desembarcaram na capital, transferidos das cadeias do Pará, mas 20 acabaram sendo distribuídos às outras unidades do sistema de segurança máxima do País e 10 ficam no Distrito Federal. As transferências começaram na sexta-feira (21/6) e terminaram nesta segunda (24/6).

 

Os faccionados da organização criminosa originária do Rio de Janeiro se somam aos presos rivais do Primeiro Comando da Capital (PCC) e da Família do Norte (FDN). Eles estavam presos em cadeias do estado paraense, mas foram transferidos para presídios federais depois da descoberta de um plano de fuga em massa de pelo menos 400 detentos do Complexo de Americano, em Santa Izabel do Pará.

 

A fuga estava prevista para sábado (22/6) e os presos já tinham feito um túnel de oito metros de profundidade e 40m de comprimento, segundo o Governo do Pará.  Na página do Executivo local, o governo disse que a ação teria repercussões "semelhante ao que ocorreu no Ceará, em janeiro último, quando 23 presos ligados ao Comando Vermelho fugiram da Cadeia Pública de Pacoti."

 

Pelas regras do sistema penitenciário federal, durante os 20 primeiros dias eles ficam em fase de inclusão, ou seja, em isolamento total. Esse procedimento acontece com todos os internos que chegam as cadeias do sistema federal. 

Presos faccionados

Em 28 de maio, nove presos envolvidos no massacre nos presídios de Manaus foram transferidos para Brasília. Os homens são integrantes Família do Norte (FDN), que liderava os atentados em quatro presídios do estado de Amazonas. Seis acabaram sendo levados à outras unidades prisionais de segurança máxima e três permaneceram em Brasília.

 

Em 22 de março, desembarcou em Brasília o chefe do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcos Willian Herbas Camacho, o Marcola. Com ele, vieram outros três integrantes da cúpula do PCC. 
 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade