Publicidade

Correio Braziliense

VÍDEO: PM de Goiás prende estudante suspeito de assassinar professor

Jovem de 18 anos foi encontrado em Nova Roma, município goiano a 360km de Brasília. Ele será levado para os municípios de Posse (GO) e, depois, para Águas Lindas de Goiás


postado em 31/08/2019 18:48 / atualizado em 31/08/2019 20:16



Policiais militares de Goiás prenderam o assassino do professor Bruno Pires de Oliveira, 41 anos, no início da noite deste sábado (31/8). Anderson da Silva Leite Monteiro, 18, estava em Nova Roma (GO), município do norte goiano, distante 360km de Brasília e a 90km de Posse, para onde ele será levado. O jovem estava foragido desde sexta-feira (30/8), quando esfaqueou o educador na saída do Colégio Estadual Machado de Assis (Cema)

 

Anderson da Silva é apontado como autor da facada que matou o professor de geografia Bruno Pires, em Águas Lindas de Goiás(foto: Reprodução/Facebook)
Anderson da Silva é apontado como autor da facada que matou o professor de geografia Bruno Pires, em Águas Lindas de Goiás (foto: Reprodução/Facebook)
Anderson foi capturado no povoado de Cana Brava, na chácara do avô. O jovem teria seguido para Nova Roma na companhia de um tio, que o levou de carro, segundo um dos policiais que comandou a operação. De acordo com a PMGO, o parente pode ser responsabilizado por facilitar a fuga.


Por meio de nota, a corporação informou que os policiais encontraram o jovem durante uma operação especial em cumprimento de determinação do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). Durante a prisão, o suspeito afirmou aos militares que jogou a faca usada para matar o professor no lote em frente ao Cema. O objeto havia sido apreendido pela Polícia Civil no mesmo local. O jovem também confessou ter fugido para escapar do flagrante.

Comandante da prisão, o capitão Fabiano Borba explicou que o jovem chegou em Nova Roma durante a madrugada de sábado (31/8). "Antes, ele tinha ficado em Águas Lindas de Goiás, na casa do tio que o trouxe para cá", explicou. O delegado-titular do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), Cleber Junio Martins, viaja até Posse para buscar o acusado e levá-lo de volta a Águas Lindas.


Irmão de Bruno, o comerciante Otávio Rodrigues, 44, contou que a família recebeu a notícia sobre a prisão assim que saíram do velório do educador, no Cemitério de Taguatinga. "(Disseram que) estão trazendo o suspeito para Águas Lindas. Meu pai e minha mãe, que estavam muito chocados com a perda, ficaram emocionados", afirmou Otávio. 

Mandado de prisão


Neste sábado (31/8), a Justiça goiana emitiu um mandado de prisão preventiva contra Anderson, solicitado pelo delegado Cleber Junio. Desde sexta-feira à tarde, equipes de policiais estavam à procura do estudante, apontado como responsável pelo assassinato de Bruno.

O crime aconteceu após o fim das aulas da manhã. No momento em que a vítima se preparava para deixar o Cema, Anderson o esfaqueou e fugiu. O suspeito estudava no 9º ano da instituição de ensino e teria conseguido a arma na escola. A vítima chegou a ser atendida pelo Samu e levada para o Hospital Municipal de Águas Lindas, mas não resistiu.

Testemunhas relataram que Anderson teria matado Bruno por acreditar que ele havia retirado o estudante do programa Mais Educação — a iniciativa promove atividades esportivas entre estudantes do 6º e do 7º ano. No entanto, segundo os investigadores, o coordenador da escola não seria o responsável pela decisão.

A medida decorreu de um laudo médico apresentado à instituição de ensino informando que Anderson era cardiopata e, por isso, não poderia praticar esportes. O caso é investigado como homicídio qualificado por motivo fútil. A pena varia de 12 a 30 anos de prisão.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade