Publicidade

Correio Braziliense

Polícia compara DNA de Marinésio com material encontrado em sete crimes

Delegacias distintas à frente de crimes com o padrão do investigado solicitaram a análise ao Instituto de Pesquisa de DNA Forense (PDNA)


postado em 11/09/2019 11:06 / atualizado em 11/09/2019 11:29

Marinésio dos Santos Olinto, 41, é assassino confesso da advogada Letícia Curado, 26, e da auxiliar de cozinha Genir Sousa(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Marinésio dos Santos Olinto, 41, é assassino confesso da advogada Letícia Curado, 26, e da auxiliar de cozinha Genir Sousa (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Peritos da Polícia Civil comparam o DNA do cozinheiro Marinésio dos Santos Olinto, 41 anos, com o material genético encontrado em sete de casos de estupros ou homicídios no Distrito Federal. Delegacias distintas à frente de crimes com o padrão do investigado solicitaram a análise ao Instituto de Pesquisa de DNA Forense (IPDNA). Marinésio está preso pelo assassinato da advogada Letícia Curado, 26, e da auxiliar de cozinha Genir Sousa, 47.  

Os investigadores coletaram amostras de células da mucosa oral de Marinésio para serem usadas nas análises genéticas. De acordo com a Divisão de Comunicação da PCDF, as análises estão em andamento no IPDNA. O departamento não divulgou data prevista para o resultado das comparações ou quais crimes estão sob suspeito de autoria do cozinheiro.  


Letícia foi assassinada em 23 de agosto. No dia seguinte, investigadores da 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina) prenderam o cozinheiro. Ele admitiu ter matado Letícia, a auxiliar de cozinha Genir Sousa, 47, em junho, além de ter atacado outra mulher, que sobreviveu. Segundo a investigação, ele usava o próprio carro para se passar por motorista de transporte pirata e atacar as vítimas.  

Após a prisão de Marinésio, outras mulheres passaram a procurar delegacias para denunciá-lo. Além disso, ao menos três casos de vítimas desaparecidas foram reabertos. Segundo os investigadores, o padrão de agir do investigado indica que ele possa ter participado de outros crimes.  

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade