Publicidade

Correio Braziliense

Políticos e autoridades se manifestam sobre assassinato de padre

Nas redes sociais, deputados e senador comentaram o caso


postado em 22/09/2019 14:01 / atualizado em 22/09/2019 15:13

Nas redes sociais, políticos e autoridades lamentaram a morte do padre da Kazimierz Wojno, 71 anos, mais conhecido como Casemiro. Ele era pároco da igreja Nossa Senhora da Saúde, na 702 Norte, e foi assassinado na noite de sábado (21/9), após um assalto. A Polícia Civil suspeita que quatro homens tenham participado do crime. O governador Ibaneis Rocha decretou luto oficial de três dias por causa da morte do religioso. 

 

O emedebista declarou, em nota, que o assassinato do padre, "um homem de paz, amado e admirado por todos", leva a refletir sobre a sensação de insegurança no DF. “Expõe uma dura realidade que precisamos enfrentar com determinação. Por mais preparada e equipada que esteja a polícia, por mais rigorosas que sejam as leis, a criminalidade violenta expõe sua face onde e quando menos esperamos”, destacou. 

 

O senador Izalci Lucas (PSDB) destacou que o domingo amanheceu mais triste com a morte do padre. "É um dia de luto para os cristãos da Capital de Todos os Brasileiros, que chega a níveis alarmantes de violência. Rezemos pela alma do Padre Casemiro, do seus familiares e toda a nossa comunidade. Senhor, tenha misericórdia e piedade de todos nós! Padre Casemiro, que o senhor o acolha no Reino dos Céus", escreveu. 

 

 

 

Pelo Twitter, o deputado distrital Leandro Grass (Rede) afirmou que o DF vive mais um dia triste e violento. "Torcemos para que a Secretaria de Segurança Pública consiga elucidar o crime. Minha solidariedade à comunidade e aos familiares", comentou o parlamentar. 

 

A  distrital Júlia Lucy (Novo) também falou sobre o caso na rede social. "Difícil expressar o horror do que aconteceu ontem com o Padre Casemiro. Ele foi vítima de latrocínio próximo a Paróquia Nossa Senhora da Saúde. Espero que a polícia encontre rapidamente os responsáveis. E que Deus possa confortar todos os seus seguidores", afirmou a deputada. 

 

Pelo Instragram, o deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante) lamentou o crime e pediu que os responsáveis sejam punidos. "Casemiro já tinha alertado sobre a insegurança no local, mas infelizmente foi vítima da criminalidade", lembrou. 

 

Secretaria

 

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que "todos os esforços estão envidados pelas forças de segurança para identificar e prender o(s) autor(es) desse crime". A pasta destacou, em nota oficial, que esse foi o primeiro latrocínio na região em dois anos.  

 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade