Cidades

Caso Bernardo: Paulo vira réu pelo assassinato do próprio filho

Paulo Roberto Osório irá responder pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Crime ocorreu em novembro do ano passado

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 08/01/2020 11:29
Paulo Roberto Osório vira réu pelo homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver de Bernado da Silva Marques OsórioA Justiça aceitou denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e indiciou Paulo Roberto de Caldas Osório pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. O réu é acusado de matar o filho Bernardo da Silva Marques Osório, de 1 ano e 11 meses, com uma alta dose de hipnótico em 29 de novembro de 2019. Ao constatar que a criança estava morta, ele deixou o corpo em um matagal às margens da BR-242, no povoado Campo de São João, zona rural do município de Palmeiras (BA).
De acordo com a denúncia, o homicídio foi cometido como forma de retaliar a mãe e a avó materna da vítima. A Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri sustenta três qualificadoras para o homicídio: motivo torpe, emprego de meio insidioso e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Por ter sido praticado contra descendente menor de 14 anos, a pena de Paulo pode ser aumentada em caso de condenação.
Paulo Roberto também foi denunciado por ocultação de cadáver com agravantes de motivo torpe e crime praticado contra descendente menor de 14 anos. O corpo da criança só foi localizado em 5 de dezembro de 2019, pois ao ser preso, ele indicou local diverso de onde havia abandonado o cadáver.

Relembre o caso


No final da tarde de 29 de novembro de 2019, Paulo Roberto buscou o filho na escola e o levou para a sua casa, com o compromisso de deixá-lo com a mãe por volta das 20h. Entretanto, de maneira premeditada, ele ministrou alta dose de psicotrópico para o filho, diluído em suco de uva. Segundo a denúncia, ele estava insatisfeito com a mãe e a avó materna da criança em razão do pagamento de pensão alimentícia e da forma como foram estabelecidas as visitas.
Quando Bernardo começou a passar mal, Paulo Roberto o colocou em seu veículo e o conduziu em direção à saída norte de Brasília. Como já estava no horário de entregar a criança para a mãe, com intenção de retardar qualquer reação por parte dela, enviou-lhe mensagem afirmando que chegaria em breve.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação