Publicidade

Correio Braziliense

Vídeo mostra transexual assassinada na W3 ferida e em busca de socorro

Imagens obtidas pelo Correio mostram Ana Clara Lima antes de se envolver em uma briga com o suspeito e depois retornando ao carro com a mão na barriga esfaqueada


postado em 18/01/2020 15:12 / atualizado em 18/01/2020 18:12

A vítima foi filmada fugindo do ataque por câmeras de segurança da região(foto: PCDF/Divulgação)
A vítima foi filmada fugindo do ataque por câmeras de segurança da região (foto: PCDF/Divulgação)
Imagens das câmeras de segurança de um prédio da W3 Norte, em Brasília, mostram a transexual Ana Clara Lima, 36 anos, assassinada com uma facada, momentos antes do crime e depois já ferida. No vídeo, ela aprece acompanhada de três amigas. A filmagem foi obtida pelo Correio em primeira mão.  

O suspeito, identificado pelo apelido de Coruja, 51 anos, é procurado pelo homicídio, que ocorreu na madrugada de sexta-feira (17/1). Além da morte de Ana Clara, ele é suspeito também de ferir no braço uma amiga dela, de 29 anos, que possivelmente também aparece nas imagens. 



No vídeo, é possível ver que, por volta da 1h05, um carro preto estaciona em frente ao comércio da 509 Norte. Pouco mais de um minuto depois, Ana Clara e as três amigas saem do veículo e correm em direção à W3.

Nesse momento, elas estariam indo tirar satisfação com o suspeito, que estaria do outro lado da rua. Aparentemente, o suspeito e as mulheres teriam tido um desentendimento anterior, quando ele teria jogado pedras no veículo de Ana Clara.

 

A filmagem não capta o encontro do grupo com o suspeito. Mas, de acordo com informações da investigação, foi nessa hora que ocorreu a facada em Ana Clara. Durante a discussão, ela teria entrado em luta corporal com Coruja, sendo esfaqueada na barriga. Uma das amigas teria sido acertada no braço. 

 

Após o esfaqueamento, as quatro teriam retornado ao carro. É possível ver nas imagens o instante em que o grupo volta e entra no automóvel. A vítima é primeira a voltar, com a mão na barriga. Ela vem acompanhada de uma amiga e, após alguns segundos, as outras duas colegas também chegam. Todas entram no carro e vão embora. 

 
Ajuda da PM

O quarteto saiu do local e conseguiu ajuda com uma equipe da Polícia Militar que patrulhava a 706 Norte. Assim, as duas vítimas foram acompanhadas até o Hospital de Base, onde receberam atendimento. Contudo, Ana Clara não resistiu aos ferimentos e morreu.

A amiga dela, que sofreu um golpe, foi consultada e, depois, prestou depoimento na 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte). 

 

O suspeito já tem passagens pela polícia, inclusive pelo estupro de uma garota de programa. Na ficha dele também consta os crimes de furto, estelionato e falsidade ideológica. 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade