Publicidade

Correio Braziliense

"Um culpa o outro", diz delegado sobre pais de menina assassinada

Delegado diz que ainda não é possível determinar quem matou menina de 2 anos, assassinada a facadas em Vicente Pires. Pai passa por exame de corpo de delito


postado em 13/02/2020 17:51 / atualizado em 14/02/2020 16:48

Peritos na cena do crime: análises buscam recontar o que houve no apartamento(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Peritos na cena do crime: análises buscam recontar o que houve no apartamento (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
A Polícia Civil do Distrito Federal tenta entender o que aconteceu na quitinete em Vicente Pires em que uma garotinha de 2 anos e 2 meses foi assassinada com duas facadas no peito, nesta madrugada de quinta-feira (13/2).

Até agora, sabe-se que, no local, na hora do assassinato, estavam os pais da criança e que um aponta o outro como autor do crime, segundo o delegado responsável pelo caso, Josué Ribeiro.

"Um aponta (a culpa para) o outro. Mas o que chama a atenção é que nenhum dos dois demonstra sentimento quanto à morte da criança", disse o investigador. "Não podemos confirmar, ainda, se agiram juntos ou não. Também não há elementos que apontem que o assassinato tenha sido premeditado", completou.


Exame de corpo de delito

Buscando novos dados que ajudem a reconstituir o que aconteceu no apartamento, a polícia conduziu, por volta das 16h, o pai da menina ao Instituto de Medicina Legal (IML) para realizar exame de corpo de delito. O homem saiu algemado da 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro) e levado até o Complexo da Polícia Civil, no Parque da Cidade, na parte traseira de uma viatura. 

O pai tem um ferimento no rosto, que vai ser analisado pelos especialistas para ver se a marca corrobora a versão que o homem contou à polícia. Em depoimento, ele alegou que a companheira matou a filha e só acordou ao ser ferido, ainda na cama. Às 18h30, ele deixou o local, em um carro da Polícia Civil. 

Também no fim da tarde, a avó materna da criança esteve no IML para reconhecer a vítima. Muito abalada, ela não quis falar com o Correio. O corpo foi liberado às 17h30, para ser levado para Padre Bernardo (GO), onde ocorrerão o velório e o sepultamento. A cerimônia está marcada para começar às 7h, no cemitério da cidade. O enterro será às 9h.

Colaborou Cibele Moreira

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade