Cidades

Covid-19: restrições em Ceilândia e Estrutural terminam à 0h desta quinta

O Executivo local decidiu não prolongar a medida devido ao feriado de Corpus Christi, celebrado nesta quinta-feira (11/6), e ao ponto facultativo decretado para sexta-feira (12/6)

Walder Galvão
postado em 10/06/2020 20:59
Ceilândia tem 2.470 casos confirmados e 53 mortes por covid-19O Governo do Distrito Federal (GDF) decidiu não prolongar o decreto que suspendeu as atividades comerciais e sociais em Ceilândia, Sol Nascente e Estrutural. A medida, publicada no Diário Oficial do DF (DODF) de sábado (6/6), começou a valer na segunda-feira e foi imposta em uma tentativa de reduzir a disseminação do novo coronavírus nessas regiões administrativas.
Conforme o Correio apurou, o Executivo desistiu de prolongar a medida devido ao feriado de Corpus Christi, celebrado nesta quinta-feira (11/6), e ao ponto facultativo decretado pelo governo para sexta-feira (12/6). A expectativa é de que, com as datas, o brasiliense permaneça em casa.
Entre as atividades que foram suspensas, estavam as de restaurantes, bares, lojas de conveniência, salões de beleza, cinema e teatro, academias de esporte, museus, parques (ecológicos, recreativos, urbanos, vivenciais), boates e casas noturnas, atendimento ao público em shoppings, feiras e clubes, cultos e missas, além de eventos que exijam licença do poder público.
Boletim da Secretaria de Saúde divulgado nesta quarta-feira (10/6) mostra que Ceilândia continua como a região administrativa de maior incidência da covid-19. Atualmente, a cidade tem 2.470 casos confirmados. Além disso, o lugar também tem o maior número de óbitos:53.

Ponto facultativo

Em virtude ao feriado de Corpus Christi o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), decretou ponto facultativo, na sexta-feira, no âmbito da administração pública direta e indireta do DF. O emedebista pretende aproveitar o dia útil seguinte ao feriado para diminuir o fluxo de pessoas e veículos nas ruas em virtude da pandemia do novo coronavírus.
O ato assinado pelo chefe do Palácio do Buriti não se aplica a áreas de saúde, segurança, vigilância sanitária, comunicação, assistência social, órgãos de fiscalização do consumidor, Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do DF (DF Legal) e à Receita do Distrito Federal. Nesses órgãos, as respectivas chefias ficam responsáveis pelas instruções aos servidores.

Recorde

O Distrito Federal registrou 19 mortes pelo coronavírus nesta quarta-feira (10/6), o maior número desde o começo da pandemia. Ao todo, são 232 óbitos na capital. O levantamento da Secretaria de Saúde (SES-DF), divulgado às 18h06, também indica mais 1.342 diagnósticos positivos para a doença e ultrapassa 19 mil casos.

Dentre os óbitos registrados hoje, 15 foram detectados retrospectivamente por meio de busca no sistema de informação de vigilância epidemiológica de Influenza. Alguns deles ocorreram, por exemplo, na última semana de maio.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação