Cidades

Cobra naja que picou estudante está no Zoológico de Brasília

Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkuhl está internado em estado grave na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Maria Auxiliadora, no Gama

Darcianne Diogo
postado em 08/07/2020 23:08
 (foto:  Reprodução)
(foto: Reprodução)
Cobra naja que picou estudante foi capturadaA naja que picou o estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkuhl está no Zoológico de Brasília. O Batalhão da Polícia MIlitar Ambiental (BPMA) resgatou a cobra na noite desta quarta-feira (8/7), numa área perto do shopping Píer 21 e a entregou à 14; Delegacia de Polícia (Gama), responsável por investigar o caso. De lá, o animal seguiu para o zoo.

Ainda não se sabe se o animal permanecerá no local. Por enquanto, ele ficará no serpentário da instituição. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que fará uma consulta a instituições habilitadas, como outros zoológicos e institutos de pesquisa, quanto ao interesse em receber a cobra.

Pedro Henrique foi picado na terça-feira (7/7), na casa onde mora, em um condomínio na QE 40 do Guará 2. O jovem, que é estudante de medicina veterinária, criava e mantinha a naja na residência, segundo apuração policial. Ele está internado em estado grave na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Maria Auxiliadora, no Gama.

O soro antiofídico necessário para a anulação do veneno veio pelo Instituto Butantan, em São Paulo, e chegou ao DF na noite de terça-feira. O soro estava estocado para eventuais acidentes com pesquisadores que realizam estudos com o animal na instituição, como informou o Butantan por meio de nota oficial.

"Não produzimos e nem disponibilizamos soro antiveneno para acidentes com naja, uma vez que é uma espécie exótica. Na terça-feira, foram enviadas doses dessa reserva ao Hospital Maria Auxiliadora atendendo a uma solicitação em caráter emergencial. O Butantan ainda conta com uma pequena reserva do soro e já está providenciando a reposição do estoque para uso interno por meio de importação", esclareceu o centro de pesquisa.

Buscas e apreensão

A 14; Delegacia de Polícia (Gama) recebeu denúncias anônimas de que o animal estaria em uma chácara na cidade. A partir daí, agentes saíram às ruas em busca da naja. ;Descobrimos que a cobra estava com um amigo do jovem, que, inclusive, estava ao lado dele no momento em que foi picado. Entramos em contato com esse colega e estávamos negociando para que ele entregasse o animal na delegacia. Contudo, em determinado momento, ele falou que iria devolver o animal para a Polícia Militar;, frisou o delegado-chefe da 14; DP, Jônatas Silva.

O Ibama informou que o estudante não tem permissão para manter o animal em ambiente doméstico, pois a legislação permite apenas espécies não venenosas para esse fim. O Instituto emitirá multa, que pode variar entre R$ 500 e R$ 5 mil, e ser aplicada ao criar ou ao proprietário da residência onde estava o animal.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação